Quadrilha de Sádicos x Viagem Maldita

Eu considero Wes Craven um homem diferenciado. Ele sempre teve uma visão além daquilo que era apresentado no cinema de horror, usando novas idéias ou reinventando realidades, trouxe a tona uma nova visão do medo. Em 1972 revolucionou o cinema mostrando seu potencial no sangrento The Last House on The Left (Aniversário Macabro) e logo depois, trouxe o  que eu considero uma das maiores sacadas do cinema de horror: Freddy Kruger. Afinal de contas, um vilão que pode lhe atacar exatamente no momento em que você está mais vulnerável e onde você não tem o controle da realidade; nos sonhos! É uma idéia espetacular.

Mas não é exatamente de Wes Craven que eu quero falar. Este post é uma homenagem a um filme de 1977 e que ainda inspira outros filmes até hoje: The Hills Have Eyes ( Quadrilha de Sádicos). O argumento pode parecer simples: Uma família resolve fazer uma viagem com o trailer, cruzando o deserto do Novo México, para comemorar as bodas de prata dos pais. Após pegarem um atalho e sofrerem um acidente, as coisas só pioram quando são atacados por seres deformados e com sede de sangue.

TRAILER:


Eu sempre gostei do original Quadrilha de Sádicos – 1977. Diferente do público adolescente, as vítimas da história são uma típica família de pais, filhos adolescentes, cães, genro e um bebê. Existe uma identificação imediata e sem perceber você já se importa com o destino dos personagens já no início do filme. Este é um grande diferencial. O que eu não imaginava é que Alejandre Aja, em 2006,  fosse capaz de fazer uma continuação tão eletrizante quanto o original e em certos momentos, admito que preferi o remake.

Alerta de Spoiler!

O ápice do filme que se passa durante o ataque ao trailer da família foi uma das sequências mais assustadoras que vi. Mesmo não tendo tanto sangue e violência extrema como em outros filmes, a forma como os acontecimentos se desenrolam é impressionante. O início com Big Boby sendo queimado vivo em uma fogueira foi angustiante e quem viu a versão sem cortes pode perceber como foi dramático. Ao mesmo tempo que isto acontecia, Brenda era brutalmente estuprada dentro do trailer. E para piorar o assassinato da mãe e de Lynn, após ser obrigada a amamentar um dos invasores, foi muito triste. Posso afirmar, seguramente, que esta cena do ataque ao trailer foi um degrau acima do original de 1977. O que veremos depois é uma sede de viangança guiada pela busca do Bebê raptado pelos invasores. A caçada de Doug foi de certa forma surreal, mesmo sabendo que o propósito é nobre (aqueles que tem filhos seríam capazes de deixá-los para trás, sabendo que existe uma chance de estarem vivos?) nos deixamos levar pelo sentimento de vingança e perdoamos todo o meio para o final do filme! Na minha visão o original Quadrilha de Sádicos tinham vilões melhores construídos, uma família de degenerados nos foi apresentada e eles tinham uma história a ser mostrada, enquanto no remake Viagem Maldita isso foi deixado de lado e os vilões nos foram apresentados de forma superficial e com uma explicação “morna” para todo o processo que viria a seguir.

Fim dos Spoilers!

Veja os personagens do filme original e compare com o remake:

OBS¹: A coisa mais bizarra do filme original? O shortinho de Doug!

OBS²: Lembram da lição numero 08 do nosso manual Como sobreviver em um filme de terror?

Related Posts with Thumbnails

Author: Dani Vidal

Dani Vidal (@danividal) é formada em Relações Públicas e autora do blog Feminina. Apesar de não dispensar um terror recheado de zumbis, chora copiosamente com um bom drama. Acho que nossa postura com a sétima arte é como se achar técnico de futebol. Ninguém é especialista mas todo mundo tem uma opinião e adora criticar a escalação.

Share This Post On

7 Comments

  1. Na boa, achei o Viagem Maldita péssimo. Filmeco trash com roteiro fraco, nada mais do que isso.

    Post a Reply
  2. Penso bem diferente Miguel,
    mas assim… quando você diz roteiro fraco, lembre que é um remake de um filme de 1977. Hoje, bando de canibais deformados… é algo comum em filmes de terror… principalmente no quesito road movie.
    Mas na época era novo… assim como O Massacre da Serra Elétrica.
    .
    Não defendo este filme de graça porque ele é cheio de clichês e o meio para o final fica um tanto bizarro e sem coerência. Mas não tiro o mérito de uma cena de tensão muito bem construida como a tempos não vejo (ataque ao trailer).
    Para mim foi uma grata surpresa visto que eu já estava chateada porque iriam fazer esse remake e como gosto muito do original achei que nunca se igualaria.

    Post a Reply
  3. é a parte do trailer é mt mt mt tenso ‘-‘, eu até que gostei do filme, mais nunca vi o original só esse remake que é o Viagem Maldita …

    Post a Reply
  4. eu prefiro “viagem maldita”!!
    quadrilha de sadicos é muito tosco!!!
    eu sou um curtidor de remakers…nem sempre da certo mais………eles tentam melhorar o filme ao maximo!!!
    que foi o caso de The Hills Have Eyes!!!
    ver os vilões melhoraram muito o visual!!

    Post a Reply
  5. os melhores remakeres que eu assisto fou:
    The Hills Have Eyes, Sexta-feira 13, o massacre da serra eletrica, A morte pede carona e etc…e outras que foram uma porcaria que foi o caso de Hallowen de Rob Zombie!!!

    Post a Reply
  6. achei o filme mto massa apesar de naum ter vido quadrilha de sadicos antes havia saido floresta maldita quase do mesmo genero e floresta do mal mas viagem maldita a historia e bem mais aterrorizante adorei

    Post a Reply
  7. quadrilha de sadicos é muito bom, muito loko o final diferente de muitos fimes de terror, só não é melhor que o massacre da serra elétrica.

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Tweets that mention Quadrilha de Sádicos x Viagem Maldita: Qual o melhor? | Porra, man! -- Topsy.com - [...] This post was mentioned on Twitter by Dani Vidal , Marcio Melo. Marcio Melo said: RT @porra_man Quadrilha de…
  2. Alta Tensão – Haute Tension | Porra, man! - [...] que abriu as portas dos grandes estúdios para seu trabalho e lhe possibilitou filmar o remake de Viagem Maldita…
  3. Piranha 3D - Peitos, biquinis e muitas mortes | Porra, man! - [...] diretor Alexandre Aja (Viagem Maldita) aproveitou a onda do momento e resolveu reviver um dos grandes clássicos trash, o…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.