Muito bom: 4 Macacos de 5 (Classificação)

Os Mercenários (The Expendables, Ação: 2010 – 103 min)

Dirigido por Sylvester Stallone com roteiro por Dave Callaham e Sylvester Stallone. Estrelando: Sylvester Stallone, Jason Statham, Jet Li, Dolph Lundgren, Eric Roberts, Randy Couture, Steve Austin, David Zayas, Giselle Itié, Gary Daniels, Terry Crews e Mickey Rourke.

Reunir todos os grandes astros de filmes de ação, tanto os “das antigas” quanto alguns mais atuais, foi uma das idéias mais geniais que Sylvester Stallone já teve. Falando exatamente a língua do seu público alvo, “Os Mercenários (The Expendables)” fez valer o posto de uma das produções mais esperadas deste ano. Saí do cinema me sentindo uma criança feliz vendo um antigo sonho meu ser realizado.

O roteiro deve ter sido escrito em um guardanapo. A trama segue um grupo de mercenários que certa feita recebe a proposta de um trabalho numa pequena ilha do Golfo. Depois de dar uma averiguada no local fica evidente que a missão não vale o risco e eles decidem recusar a proposta. Antes disso, uma linda mulher (Gisele Itié) com um espírito bravo e lutador (bonito isso), desperta no personagem de Stallone sentimentos de redenção. O resto vocês já sabem.

Uma das coisas mais surpreendentes, ao menos para mim, é que mesmo com tantos brucutus reunidos, foi possível desenvolver bem os personagens. Os atores estão bem à vontade e até mesmo o grandalhão do Dolph Lundgren (Soldado Universal 3) se sai muito bem. Jet Li está hilário, Jason Statham (Adrenalina) esbanja carisma e simpatia e os demais astros da ação não decepcionam.

Não podia deixar de falar na cena que todo mundo está comentando, ela é rápida e vem logo no início do filme envolvendo Arnold Schwarzenegger, Bruce Willys e Stallone. Na sessão que fui a sala toda foi ao delírio, realmente paga o ingresso.

O grande trunfo de “Os Mercenários” é misturar cenas competentes e bem trabalhadas com doses certeiras de humor e boas piadas. Saber rir de si mesmo é uma das maiores dádivas que o ser humano pode ter, e o filme trabalha muito bem essa questão.

Mesmo que tenhamos uma trama bem simplista e com algumas cenas ou até personagens pouco relevantes – Mickey Rourke (O Homem de Ferro 2) é apenas uma espécie de tatuador filósofo – “Os Mercenários” trata-se realmente de um sonho de criança e, como filme de ação, é extraordinário. As coreografias das lutas, os tiroteios, as explosões, o corre-corre pega-pega, tudo funciona direitinho. É diversão de primeiríssima qualidade.

Quem gosta de produções com tramas mais bem trabalhadas pode passar longe desta obra. Trata-se de um trabalho que nunca procurou ser o que não é. É filme de macho mesmo (sem tons pejorativos), muito sangue, suor, bombardeios, pouco papo e muita ação. Gostaria muito de apertar a mão de Stallone e dizer: “Porra, Man! Seu filme vale 4 macacos”.

Related Posts with Thumbnails