Youth in Revolt

Youth in Revolt (Comédia, Comédia Romântica: 2010 – 90 min)

Dirigido por Miguel Arteta com roteiro de Gustin Nash. Estrelando: Michael Cera, Portia Doubleday, Jean Smart, Mary Kay Place, Zach Galifianakis, Justin Long, Ray Liotta e Steve Buscemi.

Sem previsão de estreia no Brasil, tive que infelizmente recorrer a meios escusos para conferir “Youth in Revolt” (juventude em revolta). O grande destaque aqui é sem dúvidas a atuação ‘duplamente‘ sensacional de Michael Cera (“Superbad”, “Juno”). Apesar de não ter um ritmo constante do início ao fim, é um filme bastante divertido e com participações especiais interessantes no elenco.

A trama segue a vida de Nick Twisp (Michael Cera), um jovem que vive com a mãe (Jean Smart) que cuida dele apenas para continuar ganhando a pensão de seu pai (o grande Steve Buscemi). Certo dia ele vai passar umas ‘férias’ num acampamento de trailers onde acaba conhecendo, e se apaixonando loucamente, pela jovem Sheeni (Portia Doubleday).

O grande problema é que Nick é um típico jovem perdedor, tem um gosto refinadíssimo para a música e filmes, mas isso não conta nenhum ponto a favor na sua idade. Desesperado em perder a virgindade e amar loucamente sua Sheeni, ele resolve então criar um ‘alter ego’ malvado e inconsequente para poder, em fim, conquistar a sua amada e mostrar que ele é um cara ‘retado’.

Nick Twisp e Sheeni

E é justamente esta ‘personalidade’ diabólica chamada “François” que é o ponto alto do filme. Rende momentos hilários e impagáveis e mostra que Michael Cera tem um enorme potencial para ser mesmo um ator de destaque. Claro que toda essa rebeldia juvenil exagerada (queimar carros e etc) lhe rende sérios problemas com a polícia e tudo mais.

O elenco do filme é bem interessante, temos participações especiais bem agradáveis e divertidas como as de Steve Buscemi (que é um ator sempre muito bem cultuado no mundo do cinema), a curta mais engraçadíssima passagem de Zach Galifianakis (Se Beber Não Case) como um dos namorados da mãe de Nick (que também está ótima em seu papel) e até o Ray Liotta dá as caras com um personagem tão divertido quanto estes outros.

Além da excelente atuação de Michael Cera, tanto como o apático e loser Nick quanto como o insano François (para mim um dos personagens mais genias do ano) com aquele bigodinho ‘sacanagem’, tenho que dar destaque também para fofinha da Portia Doubleday. E são mesmo os atores o grande trunfo de “Youth in Revolt” que apresenta alguns probleminhas no roteiro por causa da ‘vibe‘ meio comédia romântica mas nada que prejudique ‘o todo’.

François, para mim um dos personagens do ano

Para quem gosta do estilo de trabalho de Michael Cera este é um filme imperdível, rende ótimos momentos e mesmo que não possa ser considerada uma joia rara do cinema, é uma obra que tem o seu charme e rende bons e divertidos momentos.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

13 Comments

  1. Faz tempo que quero ver este filme, ainda mais agora.
    No cinema é óbvio que ele não estreia mais, resta esperar em DVD mas filmes sem pouca repercussão como este, são difíceis de achar, o jeito é baixar…quem sabe eu não consigo (internet lenta é foda, man)..
    HAUHSUHA
    Abs.

    Post a Reply
  2. Alan, eu tinha uma internet lenta a tempos a atrás e sei o que penar pra baixar coisas, agora eu sou feliz hehehe. Bom, quanto ao filme é divertido e atuação de Michael Cera vale a pena ser vista, acho que dificilmente ele vai aparecer por aqui.

    Ramon, já para mim faltou pouco para não dar uma classificação ainda maior, porque eu me diverti por demais com François, achei sensacional esse personagem.

    Post a Reply
  3. Legal sim, o estrago que ele faz no carro da mãe é genial srrsrs. Recomendo.

    Post a Reply
  4. Gabriel, se você souber utilizar o torrent fica mais fácil de achar, não tenho nenhum endereço anotado para download.

    Lippe, só o personagem François vale o filme.

    Post a Reply
  5. o filme é muito bom!!!
    divertidissimo!!!
    eu ri pra caramba com ele!!
    ótimo filme!!!

    Post a Reply
    • Esse eu tava na dúvida se você realmente iria gostar! Realmente “François” é hilário

      Post a Reply
  6. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!
    “François” foi excepciona………se num fosse ele………..
    Nick tava ferrado…….iria morrer virgem!!!

    Post a Reply
  7. Infelizmente, tenho que discordar. A atuação de Michael Cera é completamente sem sal, e estraga completamente o propósito do personagem. O Nick Twisp do livro é completamente mais interessante e decidido do que Cera consegue transmitir. Mas não o culpo. Talvez o que tenha havido seja apenas uma péssima roteirização, já que o filme é um bocejo do começo ao fim comparado ao livro… Vai passar logo na Sessão da Tarde, sem dúvidas.

    Post a Reply
    • Não se sinta infeliz em discordar, os comentários estão aí justamente para a discussão 🙂

      Agora, sério, a atuação de François por Michael Cera pra mim foi genial demais. O livro pode ser melhor e entendo, mas ele tava demais com aquele bigodinho e no modo “escroto”.

      Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Crítica: Nick e Norah: Uma Noite de Amor e Música (Nick and Norah's Infinite Playlist) | Porra, man! - [...] personagens são muito carismáticos, a começar por Michael Cera (Youth in Revolt, Juno, Superbad – É hoje! ) esbanjando…
  2. É o Fim – This is the End - Porra, man! - […] (“Os Muppets”), Emma Watson (“As Vantagens de Ser Invisível”), um surtado Michael Cera (“Juventude em Revolta”) dentre outras. Tudo…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.