Kick-Ass – Quebrando Tudo

Kick-Ass – Quebrando Tudo (Kick-Ass, Ação: 2010 – 117 min)

Direção de Matthew Vaughn com roteiro por Matthew Vaughn e Jane Goldman adaptando HQ de Mark Millar. Estrelando: Aaron Johnson, Chloe Moretz, Nicolas Cage, Mark Strong, Christopher Mintz-Plasse, Clark Duke, Evan Peters, Lyndsy Fonseca e Jason Flemyng.

Depois de tanto hype e falatório mundo afora, finalmente conferi o trabalho de estréia (na direção) de Mattew Vaughn nos cinemas e posso dizer que Kick-Ass realmente chuta bundas. A HQ de Mark Millar por si só já reunia diversos elementos da ‘nova cultura’ nerd e pop (se é que isso existe), o trabalho de Vaughn aqui foi só transportar toda essa miscelânea de elementos para as telonas, o que ele fez com maestria e com auxílio de um elenco bastante inspirado.

A trama segue a história de Dave Lizewski (Aaron Johson) um sujeito bastante ‘comum’ e que leva uma vida praticamente insignificante sendo um típico nerd fã de quadrinhos e viciado em pornografia (como quase todos os jovens). Certo dia ele questiona com os amigos o porquê de ninguém ter tido a ‘brilhante’ idéia de se tornar um herói. Querendo arrumar algum propósito para sua ‘emocionante’ vida, ele arruma uma roupa de mergulho verde e amarela (seu uniforme) e parte para as ruas como um ‘vigilante’ contra o crime, codinome: Kick-Ass.

A proximidade com a realidade é vista nos momentos em que temos Dave encarnando Kick-Ass, já na sua primeira tentativa ele apanha e falha muito feiamente. Sem desistir, um dia ele acaba ajudando (e levando muita porrada também) um sujeito que está apanhando de três brutamontes. Ele é filmado, vai parar no Youtube e instantaneamente se torna um grande hit na web e herói nas ruas. O problema é que ele chama a atenção de um chefão da máfia que quer trucidá-lo a qualquer custo.

Dave/Kick-Ass é o personagem título da história, entretanto, quem rouba a cena e destrói de verdade (e acaba sendo a principal personagem) é a jovem e destemida “Hit-Girl”, interpretada de forma impressionante pela jovem Chloe Moretz. Não que o Kick-Ass seja menor ou descartável, a genialidade dele ser um completo ‘sem-noção’ em contraponto ao trabalho “profissional” de Hit-Girl e seu pai, o Big Daddy (Nicolas Cage, Vício Frenético) como verdadeiros heróis é que dá a liga nessa história de premissa ridícula mas extremamente competente em nível de entretenimento.

Mesmo que o início pareça ser um pouco ‘lento’ para os mais afoitos por ação e violência, a trama funciona do início ao fim e grande parte disso devido ao trabalho de todo o elenco, que merece sim um destaque a parte. Nicolas Cage depois de trabalhos estapafúrdios está hilário (aquela sua risadinha é demais) e bastante inspirado. Aaron Johson é o exemplo fiel de qualquer jovem comum que se sente invisível perante ao mundo, ele consegue ser tão ‘sem graça’ e ‘inocente’ que as vezes eu me via na tela (não riam por favor).

Chloe Moretz é um caso a parte, não lembro de uma criança/pré-adolescente ter vivido um papel tão absurdo, violento e insano (até alma), de forma tão sensacional. Ainda temos Christopher Mintz-Plasse (o grande McLovin de Superbad) muito bem e Mark Strong (Sherlock Holmes) destruindo com mais um vilão (sua especialidade). Menções honrosas também devem ser deixadas para os atores que interpretaram os amigos nerds de Dave, verdadeiros bablos.

Claro que, apesar da minha classificação, o filme não é perfeito. Tem lá um ou outro clichê e seus pequenos defeitos, eles estão lá para os chatos de plantão ou ‘críticos renomados e profissionais’ encontrarem. Tem gente que se queixou até de insinuações de pedofilia e de toda a violência explícita (que na verdade está muito mais para cômica e absurda em minha opinião). Porra, Man! Como alguém pode ir no cinema e ver uma cena como aquela em que “Hit-Girl” fuzila diversos bandidos numa visão de “game de tiro em primeira pessoa (FPS)” e não achar isso sensacional?

A mescla de violência, humor afinado e antenado, ótimo trabalho dos atores e, não poderia deixar de comentar, uma excelente trilha sonora, resulta num trabalho que merece ser aproximado e receber a classificação máxima aqui do blog. A ‘culpa’ disto é que ele conversa diretamente com um público específico (mesmo tendo forças para agradar platéias distintas) no qual me sinto inserido. Recomendo fortemente, mesmo que você não ache o máximo dificilmente sairá entediado da sala.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

22 Comments

  1. Verdade, eu adorei o filme, por mais violento e politicamente incorreto que seja. Os pontos mais fortes são mesmo Chloe Moretz e a trilha sonora.

    Abraços

    Post a Reply
  2. Olá, leio o seu blog com alguma frequência e tenho que admitir que nessa crítica voce foi extremamente feliz. Talvez por eu ser público-alvo do filme como voce e ter esperado ele um bom tempo, gostei muito do filme e acho que seu texto conseguiu sintetizar muito do que eu queria falar para as pessoas sobre o filme, parabéns e obrigado.

    Post a Reply
  3. [..]pequenos defeitos, eles estão lá para os chatos de plantão ou ‘críticos renomados e profissionais’ encontrarem.[..]

    Oxe man, vc é chato e praticamente crítico profissional, então se vc não achou ninguém mais vai achar.
    ehehehehehehe…

    Quero ver se consigo ver ainda essa semana.

    Post a Reply
  4. Eu vi o filme e achei muito fóda também, eu não gostei da primeira música quando aparece a hit girl pela primeira vez em ação. Mas o restante é foda.
    O macacão na verdade é uma roupa de mergulho que ele compra no e-bay.
    Muito foda o filme e acho massa quando o Cage acerta num papel, sempre gostei dele.
    abrá

    Post a Reply
  5. Essa semana verei COM CERTEZA.
    Já com os trailers, essa Hit-Girl me prendeu a atenção desde o início.
    E eu estava sentindo falta de um bom filme assim, ‘sem compromisso’ com enredo complexo e história idem.
    Vou assistir esse filme pra me divertir. =)

    Post a Reply
  6. Amanda, faltei comentar o quão ele é politicamente incorreto!

    Alan, precisa mesmo, corra! hehehe

    Vinícius, obrigado a você pelo comentário e elogio!

    Ramon, chato eu até já estou aceitando e posso mesmo ser, agora profissional tá longe muito hehehe

    Uraí, Cage acertou em Vício Frenético e agora em Kick-Ass, tá quase conseguindo meu perdão judicial pelas bombas que ele andava fazendo…

    Fernanda, o filme é totalmente descompromissado e politicamente incorreto (valeu Amanda). É realmente muito bom e vale mesmo a pena, assista e depois comente!

    Post a Reply
  7. Rapaz, sensacional o filme. Hit Girl rules! Ela merecia um filme só pra ela.
    O curioso foi que eu vi o filme numa sessão vazia total (menos de 20 pessoas, eu acho), e além de minha namorada, só havia mulheres vendo o filme. E ninguém se conhecia, não se viam grupos de amigos, só pessoas sentadas sozinhas vendo o filme (acho que, novamente, exceção feita a mim e minha namorada).

    Post a Reply
  8. Seriam Nerds solitários Sid?

    E você falando em várias meninas assistindo, realmente, ao contrário do que se imagina com filmes ‘violentos’, as meninas estão gostando muito de Kick-Ass, talvez devido a Hit-Girl ser foda.

    Post a Reply
  9. Até que enfim aparece um filme que estava com boas expectativas e elas são completamente satisfeitas. Estava sentindo falta desta sensação. E o filme sacia com maestria a raiva que a gente sente do vilão 🙂

    Post a Reply
  10. Foi o mesmo sentimento que tive Caio, estava com expectativas altas e elas foram satisfeitas.

    Post a Reply
  11. Assisti hoje, e realmente, concordo que a Hit-Girl deveria ter um filme só pra ela. E se for julgar a atriz pela pouca idade, ela fez um EXCELENTE trabalho, não deixou a desejar a nenhuma Uma Thurman vingativa à la Kill Bill. Adorei.
    E falando da trilha sonora, aquilo foi um show à parte. As músicas foram muito bem escolhidas, e percebi que aquela que toca nos créditos é da banda da Taylor Momsen (a Jenny do seriado Gossip Girl-> http://en.wikipedia.org/wiki/Taylor_Momsen). Fiquei surpresa.
    E me deu muita aflição ver o Kick-Ass apanhando daquele jeito, haha. Ótimo fime.

    Post a Reply
  12. Realmente a Hit-Girl é a que mais impressiona, só que o pobre do Kick-Ass é até necessário para mostrar o contraste dos dois.

    O próximo filme (em breve comento aqui no blog) já está sendo pensado. Na verdade ainda temos que esperar Mark Millar fazer a continuação na HQ para depois termos o filme, mas acredito que com o sucesso não deva demorar tanto assim

    Post a Reply
  13. Muito foda, muito mesmo, e olha q eu fui assistir com a expectativa alta! To recomendando para todos e espero q ele faça sucesso no por aki tb, assisti sabado no Rio Sul e a sala infelizmente não lotou, tava cheia, basicamente com o publico alvo, grupinho de nerds, mas assim como eu, tinham casais tb, minha namorada adorou.

    Post a Reply
  14. Rafael na sala que eu fui e também lendo o comentário de um amigo eu percebo que o cenário está bem desta forma que você descreveu.

    Mas o importante é que todos estão gostando, até as mulheres (a patroa também adorou o filme).

    Grande abraço!

    Post a Reply
  15. Eu baixei o filme antes de estreiar aqui, e admito que no começo pensei que fosse qualquer filme bobinho de comédia, mas ele é ótimo. Já assisti umas três vezes… a hit girl é tudo. Precisa ter um segundo filme, é isso. Fico triste porque parece que ele não fez muito sucesso nos cinemas daqui :/ Não teve muita divulgação… esse pessoal de hoje em dia só quer saber de crepúsculo, argh.

    Post a Reply
    • Sim Juliana, é um excelente filme, a diversão é garantida sim, inclusive para o público feminino que tem curtido bastante ao contrário do que era de se esperar.

      Realmente o público nacional, não pareceu ter correspondido a altura, mas a continuação já está encaminhada!

      Post a Reply
  16. o filme é muito bom!
    mais não chega a ser excelente!
    eu recomendo a qualquer um assistir!
    e uma ação comica!
    vale a pena!

    Post a Reply
    • Violência, cultura nerd e uma garota de 11 anos decepando membros e jogando cabeças no ar? Para mim não tem como ser menos do que excelente!

      Post a Reply
  17. Um filme muito bom !
    até Nicolas cage ( que não vou muito com a cara)
    está bem neste filme,certamente vai ter continuação
    e será muito muito bem vinda.

    Post a Reply
  18. Filme bom mas não acho ele excelente não uma nota 3 está ótimo, fui xingado ate no meu serviço por um nerd kkk eu sou também mas o filme tem certas falhas mas a ideia de que qualquer um pode virar heroi é boa.

    Post a Reply
    • Não achar excelente um clássico nerd pode ser realmente perigoso, vai depender de em que lugar e com quem você esteja. Achei fantástico Kick-Ass e espero ansiosamente pelo segundo filme.

      Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Tweets that mention Kick-Ass - Quebrando Tudo e Chutando Bundas! | Porra, man! -- Topsy.com - [...] This post was mentioned on Twitter by Marcio Melo, Porra,man!. Porra,man! said: Kick-Ass - Quebrando Tudo (e chutando bundas)…
  2. Kick Ass: HQ ou Filme, qual o melhor? | Porra, man! - [...] assim que obras como “300” e “Sin City” fizeram tanto sucesso, e mais recentemente tivemos Kick Ass, literalmente chutando…
  3. Algumas estrelas de Walking Dead estão na ativa nos cinemas | Porra, man! | Porra, man! - [...] la fora ele está em Super, um filme que conta com um bom elenco e tem uma premissa muito…
  4. Hick (2011) - Crítica do Filme | Porra, man! - [...] filme lançado ano passado lá fora e que traz como protagonista principal a Hit-Girl de “Kick Ass” Chloë Grace…
  5. Kick-Ass 2 - Crítica do Filme - […] 2010 “Kick-Ass – Quebrando Tudo” chegou nos cinemas chutando bundas, uma mistura bem interessante de diversão e violência e…
  6. Chloë G. Moretz diz que a Hit-Girl nos cinemas acabou e a culpa é de Jack Sparrow - Porra, man! - […] 2010 “Kick-Ass” chegou aos cinemas literalmente ‘quebrando tudo’, uma mistura muito bem vinda de […]
  7. Super (2010) - Resenha do Filme - […] alguns problemas. Obviamente a primeira referência que vem à mente nos leva até a franquia “Kick-Ass”, e basicamente a…
  8. Kingsman: Serviço Secreto (Kingsman: The Secret Service) - Porra, man! - […] foi anunciado que Matthew Vaughn, responsável por “Kick-Ass” e “X-Men: Primeira Classe“, declinou a oferta de dirigir “X-Men: Dias de…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.