Bom: Classificação 3 de 5

Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland, Aventura, Fantasia: 2010 – 108 min)

Dirigido por Tim Burton com roteiro de Linda Wolverton. Estrelando: Johnny Depp, Anne Hathaway, Helena Bonham-Carter, Crispin Glover, Alan Rickman, Mia Wasilkowska, Stephen Fry, Michael Sheen e Timothy Spall.

Cercado de grande expectativa desde que foi anunciado, “Alice no País das Maravilhas” de Tim Burton era certamente um dos filmes mais esperados do ano. Não é pra menos, nas mãos de tão inventivo e idolatrado cineasta e contando com Johnny Depp e sua esposa Helena Bonham-Carter (figurinhas certas em seus trabalhos) não tinha como dar errado, ou tinha?

A clássica história de Lewis Carol, tida por muitos como o conto mais ‘drogado’ de todos os tempos, foi adaptada por Tim Burton de uma maneira até interessante. Aqui conhecemos Alice (interpretada pela sem sal Mia Wasikowska) já aos 19 anos que está em uma festa e descobre que será pedida em casamento por um insosso e chato sujeito. Seguindo um coelho branco ela foge e vai parar novamente no “País das Maravilhas”, mas sem lembranças que já havia visitado aquele local.

Sem revelar muitos detalhes a respeito da trama o que posso dizer é que achei ela um pouco sem graça. Em nenhum momento do filme eu me senti ‘empolgado’ com toda a aventura, muito menos compelido em em ‘torcer’ por Alice.

O que dá vida mesmo a tudo são alguns fantásticos personagens como o gato risonho (um dos meus preferidos) ou chapeleiro maluco de Johnny Depp (Inimigos Públicos) que, se não entra pra lista dos melhores personagens que ele ja fez, está num nível ao menos decente. Agora o melhor de “Alice no País das Maravilhas” é a rainha vermelha interpretada sensacionalmente por Helena Bonham-Carter: “Cortem-lhe a cabeeeçaaa!!!”. Demais!

Por sua vez Anne Hathaway (Idas e Vindas do Amor) está parecendo uma árvore andando de um lado pro outro com aqueles braços arqueados, me desculpem quem achou isto interessante. Junta-se a ela, como falei no início, a atriz que interpreta a personagem principal Mia Wasikowska, muito fraca.

Outra coisa que não me deixou muito satisfeito foram os efeitos 3d. Realmente o trabalho no visual e em todo cenário é impressionante e era o mínimo que podería-se esperar de Tim Burton, agora me expliquem se realmente havia necessidade de pagarmos um ingresso caro e colocar aqueles ridículos óculos (supostamente higienizados) para ver algumas cenas deprimentes com objetos jogados na sua cara? Talvez eu tenha ficado um pouco exigente depois de assistir Avatar, não sei, mas sinceramente para mim foi tão ruim que até pareceu que os trailers estavam mais bem feitos do que o próprio filme (no quesito 3d).

Um trabalho que tanto prometia poderia ter um roteiro mais interessante do que o que foi apresentado. O fato de ser 3d por sua vez inspira uma certa expectativa que também não é correspondida. Só que não dá para negar que seja mesmo um bom filme. No conjunto da obra alguns atores e personagens acabam fazendo tudo valer a pena.

Related Posts with Thumbnails