A Estrada (The Road)

A Estrada (The Road, Drama, Ficção Científica: 2009/2010 – 111 min)

Dirigido por John Hillcoat com roteiro de Joe Penhall adaptando livro de Cormac McCarthy. Estrelando: Viggo Mortensen, Kodi Smit-McPhee, Charlize Theron, Robert Duvall, Guy Pearce, Michael K. Williams, Garret Dillahunt.

De onde será que vem todo este (meu) fascínio por filmes apocalípticos? Ainda não consegui chegar a um consenso comigo mesmo se toda essa grande leva de lançamentos de produções deste gênero tem como pano de fundo um alerta para a humanidade ou se é simplesmente uma forma de constatar e colocar em prova o que é ética social e também o quanto, bem lá no fundo, somos apenas seres primitivos. Devido a todo este contexto, coloquei esta obra entre uma das mais esperadas deste ano, e a minha felicidade foi ver que (pelo menos para mim) correspondeu bastante às expectativas.

Adaptado de livro homônimo de Cormac McCarthy (autor de Onde os Fracos Não Tem Vez), “A Estrada (The Road)” segue a história de um pai (Viggo Mortensen, o famoso Aragorn do Senhor dos Anéis) e um filho (Kodi Smit-McPhee, que vai aparecer futuramente no remake americano do sueco “Deixa Ela Entrar”) sobrevivendo, no sentido mais primitivo que esta palavra possa ter, num mundo cinza, opaco, frio e praticamente sem vida.

Imagine ‘viver’ em um planeta totalmente devastado, os animais e grande parte dos seres humanos morreram, as últimas árvores estão caindo e, para completar o desespero, vive-se numa época de verdadeira barbárie. Como um pai pode ao mesmo tempo sobreviver, proteger o filho e o mais importante, lhe ensinar a manter uma “chama acesa” dentro dele para continuar vivendo numa realidade de pura desesperança?

Claro que tenho em mente que, para quem leu o livro antes, a impressão de que muita coisa ficou faltando deve ter prejudicado um pouco. Não sei se por sorte de não conhecer a história eu tenha acabado gostando muito de “A Estrada”. Pretendo correr atrás do livro assim que terminar minhas atuais leituras.

A conjunção de um belo trabalho na direção por John Hilcoat (já até adicionei um filme seu anterior em minha lista) com um história deveras impressionante e ainda um trabalho muito bom tanto de Viggo Mortensen como do pequeno Kodi Smit-McPhee, que demonstram aqui bastante carisma e química, acabou resultando em um filme que eu realmente achei muito bom.

Num inquietante clima de aflição e desolação, pai e filho, caminham como nômades a um destino desconhecido e tentam apenas sobreviver a todo momento. Em um mundo tão selvagem e sem perspectivas, como manter o pouco de dignidade ou humanidade dentro de cada um? O que é certo, o que é errado? Quem são os mocinhos, quem são os bandidos? É um filme feito em pequenas nuances, pena quem nem todo mundo seja paciente e capaz de enxergar estes detalhes e, com isso, tende a achar apenas mais um filme catástrofe chato e arrastado.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

24 Comments

  1. Tou com ele já na versão caolha já um tempo.
    Não assisti ainda porque tou com poucas expectativas para esse filme.

    Post a Reply
  2. Para quem não é muito chegado a este tipo de filme pode acabar achando ele bem chato.

    Eu achei massa porque já tenho bastante afinidade com o gênero

    Post a Reply
  3. Vendo o trailer, a fotografia do filme me agradou bastante. Lembra “O livro de Eli” em seus tons sombrios, só não assisti ainda porque aqui em Salvador tem poucas salas exibindo. Mas to louco pra ver.

    Post a Reply
  4. É, se sobrar tempo eu vejo esse, nem que seja baixado.

    Post a Reply
  5. Mosaico: E eu não consegui ver O Livro de Eli pelos mesmos motivos que você não viu A Estrada. hehehe

    Ramonaldo, tá complicado mesmo arrumar tempo, ainda tem muita coisa que quero assistir. Só espero não “virar o ano” e eu ter que colocar muita coisa em minha lista de filmes a assistir

    Post a Reply
  6. Essa história talvez tenha sido a mais impressionante que eu vi sobre o tema. A história, o filme não. Ele é apenas bom, no máximo.
    Mas a hitória… PQP!!!

    Post a Reply
  7. Não foi um dos melhores filmes sobre o gênero,arrastado porem a visão que se tem de uma terra devastada é inteligente
    e original . Viggo mortensse esta muito bem como o pai que faz de tudo para proteger o filho,o principal problema esta realmente na ”arrastabilidade” do longa. E sou muito fã de filmes apocalipticos mas esse realmente não deu,estava com muitas expectativas acho que isso foi o erro.Mas esta valendo.

    Post a Reply
  8. Gostei bastante da história Rodrigo e tenho até vontade de ler o livro como você já tinha me recomendado.

    Beto, mesmo filmes ‘arrastados’ deste gênero me atraem.

    Grande abraço

    Post a Reply
  9. Se você curte o gênero vale a pena nem que seja só pela bela história como Rodrigo falou

    Post a Reply
  10. Eu achei um filme catástrofe chato e arrastado

    Post a Reply
  11. Entendo seu ponto de vista Lena, realmente pra quem não viaja muito no estilo o filme é mesmo lento e arrastado.

    Post a Reply
  12. Talvez uma fusão de “O livro de Eli”+”A estrada” ai sim,seria um filme épico. Um bom filme de ação com pouca história + um bom filme de drama com pouca ação ,respectivamente.

    Post a Reply
  13. Já vi esse filme faz maior tempão, O Trailer fantasia o filme todinho, parece até filme de terror pelo trailer serim.Eu achei o filme meio fraco,mas é bom.

    Post a Reply
    • É realmente um filme bem parado Patrick, entendo perfeitamente as pessoas que não curtiram tanto o filme. Eu gostei porque sou fã de filmes pós apocalipticos. []´s

      Post a Reply
  14. Não é que não tenha gostado do filme só achei ele bem parado, que nen o livro de eli que tem mais ação só que é a mesma história de um clarão e tals e num sei o que lá e mais num-sei-o-ques. 🙂

    Post a Reply
  15. O filme em si é de desesperança pois no fim eles não encontram nada para aliviar o fim, apenas o alívio de ver o mar e morrer de “causas naturais” não virando banquete de alguém. Não se sabe porque houve a catastrofe, isso é uma pergunta que fica no ar. De resto é a humanidade q esta caminhando para sua extinção. Mesmo os novos amiguinhos não vão oferecer nada mais além de uma sobrevida. O filme pra quem vier a assitir é perda de tempo sem essas respostas. É um exemplo da desunião humana consigo e com o meio ambiente, papo-cabeça dos ecoxiitas. SF (Sem futuro)

    Post a Reply
  16. fiquei com vontade ver..baixei o filme, agora só falta assistir…

    Post a Reply
    • Bom Thiago, pelo seu gosto de filmes não sei se gostará tanto deste, depois me conte hehehe

      Post a Reply
  17. ótimo filme..pensava que não iria gostar pelo fato de filmes de drama não serem minha praia por isso evito ao máximo….gostei bastante a apesar de ser bem deprimente um filme propriamente triste, por isso a cada segundo que o filme prosseguia eu ficava mais triste como se eu também estivesse naquela situação…Viggo Mortensen pense numa atuação genial ele me convence valendo a situação vivida no filme e o Kodi Smit também é de dá uma pena, ótima atuação dele…eu esperava que houvesse alguma esperança..mais a esperança já avia morrido… lamentável as coisas chegarem a esse ponto…espero que eu não esteja vivo quando isso acontecer de verdade e se isso acontecer..

    desculpa aí pelo comentário depressivo..hehehe

    Post a Reply
    • Que nada Thiago, o próprio filme é a alma da depressão e desesperança, não teria como deixar um comentário alegre hehehe.

      Grande abraço!

      Post a Reply
  18. Gostei bastante do filme, Viggo deixou bem longe Aragorn. Vale muito a pena assistir, apesar de eu ter assistido com uma amiga que se recusou a ver algumas cenas…rs Aí, se não tiver feito ainda, por favor ponha O Livro de Eli na fila.

    Post a Reply
  19. Bem, achei o filme excelente, para quem curte o gênero, um pouco lento, porém, muito bom. Uma dúvida que não sei se no livro é relatado de alguma forma e que lhes pergunto agora é a seguinte: Há alguma justificativa do porque da destruição/morte do planeta? por que os relógios pararam conforme citado pelo protagonista? O que houve que destruiu tudo??

    Valeu…

    Post a Reply
    • Eu não li o livro ainda João e espero que nele tenha essa justificativa. No filme eles apenas comentam que os animais foram morrendo e as plantações se esvaindo, mas o porquê disso tudo não lembro também de terem dito.

      Assim que ler o livro escrevo sobre ele aqui no blog e se tiver algo relacionado a isso comentarei.

      Grande abraço

      Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Os filmes mais esperados de 2010 | Porra, man! - [...] Confira a Crítica do Filme ] Filme pós-apocalíptico lançado ano passado lá fora e tendo feito grande sucesso. Conta…
  2. Inferno (Hell) | Porra, man! - [...] de gêneros dentro da história que remete a diversas outras produções como, por exemplo, “A Estrada”. E de início…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.