Diário dos Mortos (Diary of the Dead, 2008 – Terror / 94 min)

Direção e roteiro de George Romero. Estrelando: George Buza, Joshua Close, Joe Dinicol, Tatiana Maslany.

Se formos analisar a saga “dos mortos” do pai dos zumbis George Romero, “Diário dos Mortos (Diary of the Dead)” é o quinto desta série, que começou em 1968 com “A Noite dos Mortos Vivos”. Sem perder o teor da crítica social e política que seus filmes sempre trazem, de todas as suas obras esta foi a mais fraca, mesmo assim, está acima da média de outras produções do gênero.

Na trama conhecemos um grupo de estudantes que está gravando um filme de terror quando de repente o mundo começa a ser atacado por zumbis. Com o intuito de registrar os acontecimentos para mostrar a verdade para todos, um deles decide filmar tudo ao mesmo tempo em que, junto com seus amigos e professor, tenta sobreviver.

A grande sacada de Romero em “Diário dos Mortos” foi demonstrar como seria uma invasão de zumbis no mundo atual, com a internet e suas informações em tempo real com vídeos e tudo mais. E a levada é a mesma vista em outras produções de terror/suspense como “REC” ou “Cloverfield”, filmagens ‘tremidas’ devido ao sujeito filmando tudo com a câmera na mão e aquele ar de documentário.

Mesmo com uma idéia sagaz (já pensou ser avisado de uma invasão de mortos-vivos pelo youtube?) a levada de “Diário dos Mortos” é um tanto quanto desinteressante, em partes devido ao elenco que apresenta um trabalho bem fraquinho nas atuações que precisavam de um pouco mais de carisma e emoção.

Para quem é fã do gênero zumbi, ainda que decepcione em alguns momentos, o desfecho e a reflexão que “Diário dos Mortos” proporciona, vale a pena. E é incrível como até os trabalhos menos inspirados de George Romero conseguem ser melhores que muitas produções que aparecem aos montes em nossos cinemas.

Related Posts with Thumbnails