Guerra ao Terror (The Hurt Locker)

Guerra ao Terror (The Hurt Locker, 2008/2010 – Drama, Guerra: 131 min)

Dirigido por Kathryn Bigelow com roteiro de Mark Boal. Estrelando: Jeremy Renner, Anthony Mackie, Brian Geraghty, Guy Pearce, Ralph Fiennes, David Morse, Evangeline Lilly.

 

Devido a controversa estratégia de distribuição de filmes por aqui, um fato no mínimo curioso fez com que Guerra ao Terror (The Hurt Locker) aparecesse primeiro em DVD e só depois desse as caras nos cinemas. O antes inviável e com pouca perspectiva de lucro, hoje se trata de um dos favoritos ao Oscar (com 9 indicações) e que já abocanhou mais de 50 outros prêmios. E realmente se trata de uma produção digna de todas as críticas e repercusões positivas que vem recebendo mundo afora.

A trama segue a trajetória de um grupo de soldados americanos nos seus últimos dias em missão no iraque. Numa tentativa de desarmar uma bomba, o sargento Matt Thompson (Guy Pearce, Amnésia) acaba morrendo. Para seu lugar surge então Willian James (Jeremy Renner), um sujeito tido por alguns como o melhor e mais ousado desarmador de bombas, enquanto para outros parece ser apenas um completo insano e incosequente.

Com ares de documentário, “Guerra ao Terror” foi o melhor filme sobre a guerra do Iraque que já assisti. Sem ficar querendo demonstrar cenas heróicas ou melodramáticas e fantasiosas, a escolha de colocar nos papéis principais atores menos conhecidos, deixando os mais famosos como meros coadjuvantes, ajuda a intensificar a proposta de demonstrar o conflito de uma forma real.

O fato da guerra colocar soldados para arriscar as suas vidas em meio a insurgentes dispostos a matar e morrer, com tantas bombas a serem desarmadas no meio de Bagdá entre tantos civis (como indentificar os inocentes no meio daquele inferno?) , é realmente assustador. O grupo Bravo tem apenas 38 dias para cumprir sua missão, mas cada dia que passa demonstra ser uma tarefa piscologica e fisicamente bastante desgastante.

Muito mais que um retrato fiel do conflito no Iraque, o filme nos demonstra que entre as dificuldades de uma guerra a humanidade pode ser deixada um pouco de lado. E no meio de tanta gente temos os que estão definitivamente no lugar errado, os que estão loucos para voltar e ainda os que estão tão viciados naquilo tudo que , para eles, a palavra “lar” ou “família” pode assustar mais do que cortar fios de explosivos.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

15 Comments

  1. Engraçado é o cartaz ter só os nomes dos coadjuvantes. Sobre o filme, gostei, mas sinceramene não vi tudo isso que andam dizendo. Mas creio que foi algo pessoal mesmo, afinal um filme tão elogiado por tanta gente deve ser realmente muito bom.

    Post a Reply
    • Como em qualquer filme e comentei em outro post que um sujeito reclamou de minha avaliação, por mais que você fique atrás de quesitos técnicos, a opinião a respeito de um filme tem sempre o lado pessoal.

      Uns gostam mais, outros menos e tem gente até que não gosta. E esta é a beleza de ter os comentários para gente ver opiniões e visões diferentes sobre um mesmo assunto (ou filme).

      Escrevi um monte de coisa que não quer dizer nada, enfim, eu realmente gostei de Guerra ao Terror

      Post a Reply
  2. É, devo assistir esse durante o carnaval.
    Já vi gente dizendo que é excelente e tb gente dizendo que não é nada demais. Preciso conferir!

    Post a Reply
  3. Assisti recentemente e gostei bastante. A frase inicial que diz que “a guerra é um vício” vai ser bem compreendida ao final do longa. As atuações são ótimas e o sargento James é um personagem bem cativante. A mensagem que ele passa é forte, mas de um modo bem feito. Oscar de Melhor Filme? Eu escolheria os Bastardos do Taranty, mas como sei que isso vai ser difícil, aposto em Guerra ao Terror. MUUUUUUUITO melhor que Avatar.

    Post a Reply
  4. Eu também acho Bastardos melhor que Avatar, mas no conjunto da obra e por tudo que ele representa acho que nem mesmo Guerra ao Terror e todo o ‘frisson’ em torno dele tira a estatueta de Pandora.

    Post a Reply
  5. fala man dando um rolé aqui no seu blog, muito massa! iai ainda tem aqueles blogs antigos? de 2005 , 2006 do são joão na era do escorpião rei em ação ou da mumia? eheheh
    se tiver quero as fotos da epoca! manda o link pro meu email! adson_tairu@hotmail.com abs man

    Post a Reply
    • O blog antigo a Globo.com deletou, estou com outro tipo aquele: http://www.MundoBablo.com, dê uma passada lá.

      Quanto aquelas fotos tenho que procurar que estão gravadas em algum DVD, depois eu te mando!

      Post a Reply
  6. Nem fiquei a fim de assistir, não aguento mais filme com essa temática!

    Ah, veja se ainda vai cair na caixa de spam! hehe

    Post a Reply
    • Agora sim Lena, era que você tinha cadastrado um email ninja ai o plugin de spam tava moderando seus comentários.

      O email é só necessário para combater spam, ele não aparece nos comentários, não se preocupe que ninguem vai pegar seu email

      Post a Reply
  7. Belezinha! 😉

    Post a Reply
  8. eu gostei do filme é bem legal!

    Post a Reply
  9. marcio!
    bota ninja assassino aí!
    eu quero dá a minha opinião!

    Post a Reply
  10. Não vi ainda Ninja Assassino porque aqui em Salvador, apesar de todos os trailers, não apareceu nos cinemas.

    Procurei para baixar mas ainda estava em péssima qualidade.

    Quando eu ver eu posto aqui Thiago!

    Post a Reply
  11. vai no baixeturbo.org lá tem em ótima qualidade!

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Vencedores do Oscar 2010 (Palpites) | Porra, man! - [...] Guerra ao Terror [...]
  2. O Oscar 2010 acaba fazendo justiça | Porra, man! - [...] de justiça, pelo menos no que se refere aos principais prêmios e a disputa que Avatar travou com Guerra…
  3. >Minhas mães e meu pai (The Kids all are Right) | cinemosaico - [...] ao Oscar desse ano resultaram no seu retorno às salas de cinema, o mesmo que aconteceu com “Guerra ao…
  4. A Hora Mais Escura (Zero Dark Thirty) - Crítica do Filme | Porra, man! - [...] Analisando desta forma pode-se falar que a repetição do ‘time’ que deu certo em “Guerra ao Terror”, em principal…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.