Uma garota inocente, um motorista inofensivo. O que pode dar errado?


De todos os grandes clássicos da sessão da tarde, “Sem Licença para Dirigir (License to Drive)” é para mim um dos mais divertidos.  O filme foi lançado no ano de 1988 e contava com a dupla de sucesso da época Corey Haim e Corey Feldman, e ainda a linda e musa daqueles tempos Heather Graham.

E este filme retrata de forma perfeita todo o espírito das comédias adolescentes dos anos 80, parte disso se deve ao fato que os dois jovens atores estavam em momentos bem semelhantes em suas vidas reais. Com uma trama bastante simples e fácil de acompanhar, “Sem Licença para Dirigir” possui vários momentos hilários e algumas cenas impagáveis.

E a história segue o garoto Les Anderson (Corey Haim) que, como todo adolescente do colégio, não tem nada na sua cabeça além de carros e garotas. E ele é interessado não em qualquer garota, mas sim na mais bonita e popular da sua escola, Mercedes (Heather Graham).

Quando ele surpreendentemente consegue marcar um encontro com Mercedes (nome menos sugestivo não poderia ter) ele só precisa enfrentar alguns obstáculos: conseguir passar no teste de direção e pegar o carro com os pais.

Logicamente como a maioria dos jovens relapsos ele não estuda nada e para passar no teste escrito ele conta com a sorte e consegue de certa formar ‘burlar’ essa fase. A partir daí o filme é só diversão, e entre várias cenas memoráveis uma das que nunca me esqueço é quando ele vai para o teste prático nas ruas e o instrutor lhe diz apenas uma regra, que não derrame seu café.

Quando seu melhor amigo Dean (Corey Feldman) surge é sinal de que as coisas não vão sair como deveriam. Junto com Dean e seu outro amigo Charles (Michael Manasseri), ele parte para uma divertida aventura (com o carro do avô que pegou escondido dos pais) que envolve desde sua garota bêbada no porta-malas até um outro bêbado pegando seu carro e por aí vai.

Nunca cansei em rever “Sem Licença para Dirigir”, me divirto sempre e mesmo não sendo nenhuma obra prima do cinema (muito longe disto), é sim um dos meus filmes preferidos (de todos os tempos).  O desfecho então sempre fica na minha mente quando Les diz: “Não Pai, muito obrigado, mas eu já tenho minha Mercedes”, e então pula para o carro da garota. Demais!

Ficha Técnica:

Sem Licença para Dirigir (License to Drive, 1988 – 88 min)

Direção: Greg Beeman
Roteiro: Neil Tolkin
Elenco: Corey Haim, Corey Feldman, Carol Kane, Richard Masur, Heather Graham, Michael Manasseri, Harvey Miller, Michael A. Nickles, Nina Siemaszko.
Gênero: Comédia, Aventura.

Curiosidades:

•    Nem Corey Feldman nem Corey Haim tinham habilitação para dirigir, eles ainda estavam no meio do processo para obtenção de suas carteiras de motorista durante as filmagens.
•    Ben Affleck foi testado para atuar como Les Anderson e graças aos deuses da sétima arte perdeu para o talentoso (na época era sim) Corey Haim.
•    Foi o primeiro filme de Michael Manasseri que interpretou o personagem Charles no filme.

Frases inesquecíveis:

Além da frase que iniciei o post, abaixo temos outras citações memoráveis.

•    Mr. Anderson: Les, você pode me dizer que tamanho de TUBARÃO foi responsável por isto (no carro). Não diga nada, guarde isto para o julgamento.
•    Dean: Les, esta licença na sua carteira não é um pedaço ordinário de papel, isto é uma licença para dirigir, e isto não é apenas uma licença para dirigir, é uma licença para um automóvel, e isto não é somente uma licença de automóvel, é uma licença para viver, uma licença para ser livre, uma licença para ir onde, quando e com quem você quiser
•    Dean: Se você tiver sorte ele irá te morder (referindo-se à garota que estava totalmente alcoolizada)
•    Les: Você falando sobre perigo, Charles você precisa saber o que é perigo.Eu indo para casa e tendo que explicar que este monte de lixo é o Cadillac do meu avô!
•    Les: Nada mal para um garoto sem licença para digirir, ein?

Por onde anda?

Corey Feldman era o maior astro dos clássicos filmes da sessão da tarde oitentistas  como Gonnies, Conta Comigo, Gremlins e Garotos Perdidos. Participou de Garotos Perdidos 2: A Tribo e está envolvido no terceiro filme da série dos caçadores de vampiros, só que agora além de atuar irá participar da produção também.

Corey Haim participou de outro grande clássico com Corey Feldman, “Garotos Perdidos (The Lost Boys)”. Os Corey chegaram a fazer uma série intitulada “The Coreys”, que falava sobre a vida dos dois, só passava lá nos EUA e realmente nunca pareceu ser interessante. Ele fez ainda uma ponta no Garotos Perdidos 2 (e está em negociações para fazer o terceiro) e participou também de “Adrenalina 2 – Alta Voltagem (Crank: High Voltage)”. Infelizmente acabou entrando para o time dos promissores atores mirins esquecidos.

Heather Graham conseguiu ainda levar sua carreira como atriz melhor do que os dois acima. Ela fez filmes como “Swingers – Curtindo a Noite”, “Pânico 2”, “Boogie Nights – Prazer Sem Limites”,“Austin Powers: O Agente Bond Cama”, “Nova York uma História de Amor”, “Do Inferno” (este com J. Depp), “Bebê a Bordo” e “Se Beber não Case” (onde foi a prostituta que casou com o sujeito que perdeu o dente). Heather teve uma carreira também em séries como Twin Peaks e Scrubs.

Esse Era Bala!

Sim, Sem Licença para Dirigir era bala mesmo, um grande e inesquecível clássico. E a partir de agora, farei todo esforço do mundo para que este ‘editorial’ saia quinzenalmente aqui no blog. E não vou ficar somente em filmes e séries antigas, até programas televisivos terão o seu espaço! Aguardem e confiem. :)

Fontes: IMDb, Blog Sessão da Tarde.

Related Posts with Thumbnails

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.