A Órfã (Orphan)

a_orfa_poster

A Órfã (Orphan, 2009 – 123 min)

Direção: Jaume Collet-Serra
Roteiro: David Johnson, Alex Mace
Elenco: Isabelle Fuhrman, Vera Farmiga, Peter Sarsgaard, CCH Pounder, Jimmy Bennett, Margo Martindale, Aryana Engineer
Gênero: Suspense.

Sinopse: Depois de um aborto espontâneo, um casal decide adotar uma criança mais velha. Quando Esther começa a fazer parte da família, muitas coisas estranhas começam a acontecer.

Poucas vezes conseguimos ser surpreendidos com boas e interessantes obras de suspense nos cinemas. O diretor espanhol Jaume Collet-Serra, responsável pelo terrível e ‘cômico‘ “A Casa de Cera“, preferiu não fugir muito da receita de sucesso hollywoodiana com “A Orfã (Orphan)”. O que faz mesmo valer o filme é a bela interpretação da jovem Isabelle Fuhrman, que consegue gerar momentos bastante tensos.

Existe algo de errado com Esther

Existe algo de errado com Esther

A trama segue a história de um casal que possui dois filhos (uma menina surda e um garoto) e que, após perder em um aborto o que seria a terceira da prole, decide adotar uma criança um pouco mais velha. Chegando num orfanato a escolhida é uma jovem russa de 9 anos chamada Esther. Aparentemente muito inteligente e perspicaz para sua idade, conforme a história avança vamos conhecendo um lado bastante pertubador que Esther escondia.

A jovem atriz Isabelle Fuhrman dá mesmo um show de interpretação. Incrivelmente sádica, violenta e assustadora (porque não?), é ela quem realmente rouba a cena. As outras atuações estão num nível que não comprometem o entretenimento. O grande problema mesmo acaba ficando por conta de algumas previsibilidades ou uso de elementos que já estão manjados e saturados em obras deste gênero.

Momentos de tensão durante a trama

Momentos de tensão durante a trama

Ainda que chegando ao final a trama queira dar uma “virada” com uma explicação ‘fora do comum’, digamos assim, posso dizer que “A Orfã” é um filme razoavelmente bom. Fica somente aquela sensação de que a história poderia ser melhor aproveitada se fugisse um pouco de tantos comodismos.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

24 Comments

  1. Eu vi o trailer e não botei muita fé nesse filme não.

    Post a Reply
  2. Já assisti. Confesso que o final me surpreendeu. Mas não passou tanto medo afinal. A protagonista é brilhante mesmo.

    Post a Reply
  3. Oi Marcio!

    Gostei da dica e de sua franqueza em relação ao filme. Li algumas críticas sobre ele e percebi que houveram os favoravéis e os contras. Em comum todos elogiaram a atuação desta jovem atriz que eu não conhecia e sinceramente nunca ouvi falar dela. Fiquei curiosa por sua performance e vou aproveitar minhas férias de final de ano para ver este filme. Ja esta anotado em minha agenda para pegar na próxima semana.

    Depois te falo o que achei dele.

    Um abraço.

    Post a Reply
  4. Fiquei com vontade de assistir só pra conferir a atuação da menina.

    Post a Reply
  5. Não vi nada de especial na atuação da garota.
    O filme foi feito justamente para “A órfã” destacar-se. Ser violenta e sádica, não é o que qualquer criança atuando nesse papel deveria fazer?
    Até o Macaulay Culkin(esqueçeram de mim) qdo criança podia colocar uma peruca e fazer esse papel.
    Prefiro a jovem atriz Abigail Breslin, atuando em Little Miss Sunshine.

    Post a Reply
  6. Não HIt tem atores mirins que são muito fracos e ela realmente se saiu muito bem no papel, não concordo quando diz que “qualquer” atriz da idade dela faria o mesmo, precisa ser convicente para que o filme valha a pena.

    Até Mcauly Culkin você diz como se o trabalho dele fosse igual ao de qualquer criança. Vamos por um exemplo já viu “Esqueceram de Mim 3”? Vai me dizer que aquele guri e Culkin tem a mesma atuação, por favor.

    Também acho que a menina do Little Miss Sunshine é fantástica e muito melhor, assim como existem bons atores mirins, mas não são muitos.

    Só o tempo dirá se ela se tornará uma Natalie Portman ou fará como Culkin que sumiu de vez.

    Grande Abraço

    Post a Reply
  7. “A órfã” é um daqueles filmes que a gente assiste por terem boas idéias, atmosfera e boas interpretações, mas cujos roteiros são quase lastimáveis. Fiquei impressionado com Esther, a atriz Isabelle Fuhrtman, que passa por várias metamorfoses de nuances psicológicas sutis com muito talento. Ela de fato impressiona. O personagem do pai, no entanto, é muito babaca e frágil. Vera Farmiga está bem como a mãe. Achei a explicação final bastante interessante e aceitável. O filme, em suma, me pareceu razoável.

    Post a Reply
  8. Chico, se tivesse que resumir tudo que penso do filme seria exatamente o que você disse.

    Grande Abraço!

    Post a Reply
  9. O filme é realmente bom…e a atriz que interpretou esther e realmente excelente, amedrontadora uma otima atuaçao,cada cena psicotica que ela faz, e tao violentas,sem falar do seu modo de seduzir o pai…um dos melhores filmes que ja vii! a historia e bem chocante, e o segredo da garota melhor ainda, claro que se fosse algo sobrenatural seria muito mais interessante, mas os produtores usaram mais a realidade, mostrando que nem qualquer criança encantadora e com uma inteligencia fora do comum, sao o que parece…muitos acham que o segredo que esther guarda e algo ridiculo, mais lembram da cena que enquanto o homem da instituiçao saarne[onde abrigava esther] conta a kate o misterio da garota,mostrava esther revelando seu proprio segredo,tirando cada parte que fazia ela ser uma garota normal, foi realmente brilhante
    nao vejo por que jogar uma critica nesse filme…visto que ele foi absolutamente inesquecivel e realmente otimo.
    para aqueles que nao viram…ASSISTAM…é realmente inacreditavel, por ser tao excelente
    e…concerteza, nao exagerei!!!
    ´
    bjao

    Post a Reply
  10. eu não tive coragem de assiti esse filme não pelo fato do filme ser ruim porque já me recomendaram esse filme disseram que era bom e eu acredito!
    é porque o filme é muito tenso tem cenas que minha fobia não me deixa ver, eu baixei o filme mais não assisiti, uma das cenas é o parto da garota (me aterrorizei dali) não tive coragem mais de assisti!

    Post a Reply
  11. nunca vi um parto daquele jeito!
    AGONIZANTE!

    Post a Reply
  12. O filme é bom!!
    e a atuação da tal orfã é realmente ótima e salva o filme.
    mas os cliches estão lá o que não tira o brilho do filme.

    Post a Reply
  13. até que enfim tomei coragem e assisti o filme!
    o filme é legal o que mata ele é só o final!
    tirando isso é bom!

    Post a Reply
  14. Não sei se o fato de não esperar muito de filmes de suspense e terror, em nossa época, faz com que eu tenha me “surpreendido” com este… Há realmente os clichês que, no entanto, não afetam o resultado do todo… Em relação ao roteiro, observo que é um implexo de idéias amarradas, dentro de uma historia simples, adjacente a uma reviravolta, e funciona… Gostei muito do elenco, avalio que, cada um em seu papel, está bem, e realmente a vilã é arrebatadora… Em minha opinião o filme cumpre sua proposta… Muito bom!

    Post a Reply
  15. Não gostei da morte do patriarca,além de ser
    um cara que cultuava bons costumes e
    não caiu na tentação no final da ninfeta(que na trama tem 33
    anos e sofria de nanismo congenito)por isso o não foi tão bom…

    Post a Reply
  16. o filme não chega a ser nenhuma obra de arte,e lembra muito o anjo malvado(o que de fato é bom)trata-se de um suspense meio parado,as vezes cansativo,mas que tem lá seu momentos,e um final impactante digno de apláusos,destaque pras atuações da protagonista e a garotinha muda. nota 7

    Post a Reply
  17. Eu achei o filme bom, dou nota 8 e tem cenas fortes msm como a que ela mata a moça negra do orfanato e… e só só tem 2 mortes no filme? cheu vê….é só duas sim, mas o filme foi bom.

    Post a Reply
  18. Eu assiti e gostei muito eceto as partes fortes.

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Marcio via Rec6 - Crítica: A Orfã (The Orphan) | Porra, man!... Suspense manjada mas com boa atuação da jovem protagonista faz valer…
  2. Crítica do filme Educação (An Education) | Porra, man! - [...] pode lhe oferecer. Não menos importante temos uma atuação muito convincente de Peter Sarsgaard (A Orfã, Soldado Anônimo), altamente…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.