The_Time_Traveler's_Wife_film_poster

Te Amarei Para Sempre (The Time Traveler´s Wife, 2009 – 107 min)

Direção: Robert Schwentke
Roteiro: Bruce Joel Rubin baseado em livro de Audrey Niffenegger.
Elenco: Arliss Howard, Ron Livingston, Eric Bana, Rachel McAdams.
Gênero: Romance, Ficção

Sinopse: Henry involuntariamente viaja no tempo, uma habilidade que lhe dá benefícios e também causa transtornos. Dessa forma, ele conhece sua esposa quando ela tem apenas 6 anos. A história de amor entre os dois é complicada, por causa das frequentes ausências de Henry.

O título nacional “Te Amarei Para Sempre” parece que foi feito com o intuito de levar desavisadas (um título destes só pode atrair mesmo mulheres) às salas, acreditando estarem indo assistir a mais um romance açucarado qualquer. Para a sorte dos namorados que entram na sala de boca torta, o filme fala na verdade sobre a história de uma mulher de um sujeito que viaja no tempo, que é justamente o que diz o título original da obra “The Time Traveler´s Wife“, baseada em um livro homônimo escrito por Audrey Niffenegger.

Eric Bana e a gracinha da Rachel McAdamns

Eric Bana e a gracinha da Rachel McAdamns

Na trama conhecemos Henry DeTamble (Eric Bana, Star Trek), um sujeito que ‘involuntariamente’ viaja no tempo. Esta sua habilidade lhe causa alguns transtornos. Ele conhece sua esposa, Clare Abshire (Rachel McAdamns, Intrigas de Estado), desde que ela tem 6 anos, e passa a visitá-la em vários momentos de sua vida. O grande drama de Clare se dá pelas dificuldades de se manter um romance com uma pessoa que constantemente está ausente, devido aos seus “sumiços pelo tempo”.

Logo no início o personagem de Eric Bana já nos diz toda sua história, ou seja, não nos resta quase nada a ser desvendado na trama. Se de cara o filme já nos deixa sem muitas surpresas pela frente, com tudo explicadinho, resta ao espectador saber a forma como tudo acontece e no que vai dar esta história da mulher de um viajante do tempo.

Um belo casal de protagonistas

Um belo casal de protagonistas

Os saltos no tempo e o vai e vem da história, em certos pontos, deixa a trama um pouco confusa e incoerente. Mesmo sabendo que este conceito, geralmente visto em filmes de ficção científica, não pode ser tratado como algo concreto ou científicamente comprovado, ainda assim acho que algumas cenas e situações poderiam ser melhor aproveitadas.

Ao fugir da fórmula básica e já manjada dos romances de hoje em dia, “Te Amarei Para Sempre“, consegue se sobressair sendo um lindo romance, contado de uma maneira interessante e que deve deixar tanto as mulheres quanto seus acompanhantes satisfeitos. O resultado final é um bom filme.

Related Posts with Thumbnails