once-poster

Apenas Uma Vez (Once Irlanda, 2006 – 86 min)

Direção: John Carney.
Roteiro: John Carney.
Elenco: Glen Hansard e Markéta Irglová.
Gênero: Romance, Musical.

Sinopse: Pelas ruas de Dublin, um jovem toca suas composições próprias para arrecadar alguns trocados. Passando um dia por acaso, uma pianista imigrante tcheca se encanta pelas melodias e entra, sem querer, na vida do escocês. Quando menos percebem, os dois estão compondo canções sentimentais juntos, mas encontram algumas dificuldades para dar início a um romance.

Quem me conhece já sabe que não sou muito chegado a musicais, e tudo isso porque eles geralmente resultam naquelas sequências de “anda canta, senta canta, fala canta, chora canta…” que acho um saco, e são raros os filmes neste estilo que me agradam. Raras também são as vezes em que vemos obras que tem coragem de fugir deste modismo e padrão já estabelecido no gênero, “Once – Apenas Uma Vez” consegue ser diferenciado e lindo ao mesmo tempo.

A trama segue um jovem que toca suas próprias composições pelas ruas de Dublin para arrecadar alguns trocados. Certo dia, por acaso, uma jovem imigrante Tcheca – que depois vemos ser uma ótima pianista – se encanta pelas suas canções e ‘entra’ na vida do escocês. Não demora muita e os dois começam a compor juntos e sentirem atração um pelo outro. O problema é que ela tem um filho e é casada, e ele ainda sofre muito com o ‘pontapé’ que levou de sua amada que está em Londres.

apenas_uma_vez_capa

Pelas ruas de Dublin

Mais genial do que a forma como filme é apresentado é saber que os dois protagonistas nem são atores, na verdade eles são cantores/músicos de verdade. Falling Slowly” venceu o Oscar de melhor Canção em 2008, e Glen Hansard (vocalista da banda irlandesa The Frames) é o compositor e também intérprete desta linda música. O diretor do filme, John Carney, também é músico e já fez parte da banda e a linda Markéta Irglová já trabalhou junto com Hansard no álbum The Swell Season.

Outras curiosidades tornam “Apenas Uma Vez” ainda mais poderoso. É uma obra independente – talvez isso tenha ajudado a ser tão despreendido dos padrões do gênero – que foi filmada em apenas 17 dias. A história ainda tem um pouco de autobiografia do dirertor e roteirista que por um tempo viveu em Dublin e manteve um relacionamento à distância com uma namorada em Londres. Fora tudo isso ele foi indicado a 18 prêmios, tendo vencido 14 (dentre eles o Oscar).

A primeira canção a gente nunca esquece

A primeira canção a gente nunca esquece

A química entre os dois personagens, que não possuem nomes na história, é muito boa e toda a trama é complementada por belíssimas canções, e é aí que está o grande trunfo do filme. Ao invés de estarem lá apenas para preencher espaço em cenas de ‘vergonha alheia’, elas complementam os diálogos e falam um pouco mais da trama. Mais do que um excelente filme, “Once – Apenas Uma Vez” nos deixa um CD maravilhoso, composto de excelentes canções que não consigo mais parar de ouvir.

*Este filme foi parar em minha lista de filmes a assistir por indicação do leitor Alan Barbosa. Valeu meu velho, excelente dica!

Related Posts with Thumbnails