cry-wolf-poster

Cry Wolf – O Jogo da Mentira (Cry Wolf, 2005 – 90 min)

Direção: Jeff Wadlow
Roteiro: Beau Bauman e Jeff Wadlow
Elenco: Julian Morris, Lindy Booth, Jared Padalecki, Jon Bon Jovi, Sandra McCoy, Kristy Wu, Jane Beard, Gary Cole, Jesse Janzen, Paul James, Ethan Cohn, Ashley Davis
Gênero: Suspense.

Sinopse: Oito estudantes combinam de armar um trote na escola enviando um e-mail sobre um serial killer que estaria planejando atacar a instituição. As coisas fogem de controle quando alguém começa a se passar pelo assassino que eles inventaram.

O cinema norte-americano é responsável por produzir diveros enlatados, e não são apenas as comédias românticas que tem seu fórmula infalível, os filmes de terror/suspense “adolescente” também tem seu ‘script base’. “Cry Wolf – O Jogo da Mentira” prometia fugir desse mal, mas infelizmente é apenas mais um.

Num concurso da Chrysler com a Universal Studios o roteiro de “Cry Wolf” venceu e levou o prêmio de 1 milhão de dólares para ser transformado em filme. Das duas uma, ou os roteiros concorrentes eram muito ruins ou Jeff Wadlow tem muito “QI“. A trama até tenta soar ‘inteligente’, mas o desfecho é muito bobo para ser levado a sério para quem tem o mínimo de dicernimento.

Turminha da pesada

Turminha da pesada

A trama segue oito estudantes que combinam de armar um trote no colégio (universidade na verdade eu acho). A ‘brincadeira’ surge depois de um assassinato, eles resolvem espalhar pela internet a invenção deles de um suposto Assassino em série. O problema começa quando o joguinho deles parece se tornar realidade.

A atuação de alguns chega a ser engraçada de tão imbecil. Tem a garota sexy tentando soar inteligente e sensual, o bobalhão, o fortinho, o meio-nerd, o engraçado. Tudo está lá do jeito que você imagina, cenas e situações clichês também. O mais curioso é que temos Jon Bon Jovi no elenco!

Cenas clichês recheam esta obra.

Cenas clichês recheam esta obra.

O maior problema em “Cry Wolf” definitivamente está no roteiro, que até parece ser interessante de início, mas o desfecho destrói tudo. O filme tenta soar inteligente, e talvez até pareça para alguns (principalmente para quem assiste poucos filmes), mesmo assim, até para ser um enlatado digno ao menos de diversão, faltaram ainda alguns elementos. Talvez um pouco de sexo, nudez e sangue fizesse o filme valer um balde de pipoca, porque 1 milhão de dólares definitivamente não vale.

Related Posts with Thumbnails