Aconteceu nesta última semana aqui em Salvador (27 de julho a 1 de agosto), no Teatro Castro Alves (TCA), o V Seminário Internacional de Cinema e Audiovisual (SEMCINE). O grande Roberto Câmara presentou-me no dia do meu aniversário, 1 de agosto, com um par de convites (Tribuna de Honra e tudo mais) para o encerramento do evento.

Como o próprio nome diz, a proposta do evento é discutir e negociar cinema e produções audiovisuais no País. Contando para isso com a participação de empresários, patrocinadores, cineastas, artistas, produtores, distribuidores e tudo mais envolvido neste meio.

Na sala do coro do TCA houve a premiação de curtas (com sua apresentação em seguida), agradecimentos aos participantes e por fim a exibição do longa Tcheco-Polonês Karamazovi. Vou comentar um pouco a respeito de cada produção exibida.

Curta “Nego Fugido”

Sinopse: “Brinquedo de nego forro fugido é abrir roda para mostrar que tudo é caça e caçador“. Confira abaixo o trailer:

Nego Fugido mostra a chegada de um casal em Acupe (cidade do recôncavo baiano) querendo conhecer um pouco da manifestação cultural local, que existe unicamente nesta cidade, “Nego Fugido”. Os dois jovens conhecem a manifestação popular só que de uma maneira surpreendente e até um pouco assustadora.

Temos aqui um curta quase documental que serviu para conhecer uma cultura que realmente não sabia de sua existência. Para quem quiser enxergar um pouco além da manifestação popular, conseguirá ver que ela mexe em feridas históricas. O trabalho dos atores é muito bom.

Um grande “mico” aconteceu na hora da premiação. Ninguém apareceu para receber o prêmio e o apresentador já estava desconversando ,enquanto o reitor da UFBA (que iria entregar o prêmio) já estava se dirigindo para sentar em sua poltrona, neste exato momento eis que surge uma figura de camiseta regata falando no celular. Ele subiu ao palco falando ao celular possivelmente com o criador do curta e recebeu o prêmio ele mesmo, com o celular no ouvido e tudo mais. Isso que era confiança! E não tinha nome melhor mesmo para este curta a não ser “Nego Fugido”, fugiu até na hora de receber o prêmio.

Curta Cães

Sinopse: “No sertão nordestino, Inácio, um jovem líder camponês, luta contra a aristocracia da região. Gravemente ferido, em uma emboscada onde morre quase toda sua família, Inácio é resgatado pelo seu pai, Domingos, que passa a levá-lo nas costas, por um árduo e estreito caminho na caatinga, em busca da cidade mais próxima, na esperança de poder salvar a vida do filho.” Confira abaixo o trailer:

O curta baiano Cães já tinha levado 3 prêmios – fotografia, ator e prêmio da crítica – no 41º Festival de Brasília de Cinema Brasileiro. Aqui temos realmente uma fotografia muito boa do sertão nordestino, todo em preto e branco com alguns raros momentos onde vemos alguma coisa avermelhada.

Este levou o prêmio de melhor curta, e eu achei realmente muito bom apesar de ouvir das pessoas que na verdade não conseguiram entender nada. Engraçado que tenho um primo que conhece um dos responsáveis por esta obra e o próprio disse que realmente não era para entender muita coisa não. Rá! Fato é que foi aplaudidíssimo, seja por educação ou por pose pareceu que o público presente realmente gostou.

Vemos a todo tempo o Inácio carregado nas costas de seu pai que foi o resgatar dos “cães”. Num mixto de fuga e pesadelo temos as visões dos dois personagens, sendo que a de inácio é a mais pertubadora, convivendo entre diálogos com o pai sempre a reclamar do filho. Durante a caminhada visões do passado surgem para deixar tudo ainda mais insano. Sério, adorei mesmo sendo tudo uma grande viagem.

Karamazovi (República Tcheca e Polônia, ficção, 2008, 110 min)

karamazovi

Depois dos dois premiados curtas foi a vez do longa Karamazovi dirigido por Petr Zalenka. Produção da República Tcheca e Polônia trata-se de um filme difícil e bastante denso. Esta obra me lembrou bastante a trama de Hamlet, inclusive o Roberto concordou quando comentei este fato. Engraçado que na mesma sala do coro do TCA uma semana antes tive a oportunidade de ver a representação de Hamlet com Wagner Moura e grande elenco.

Karamazovi é um filme bem premiado e bastante elogiado pela crítica especializada. Ainda sim, quando terminou as pessoas ficaram realmente atordoadas, tímidos aplausos surgiram. Verdade seja dita, é bom sim mas é duro e complexo por demais. Quem não estiver antenado é capaz até de dormir.

No filme um grupo de artistas chega para ensaiar uma apresentação em uma antiga fábrica. Em um certo momento um sujeito diz que o ensaio vai começar, e não vai ser interrompido até o seu final. É exatamente o que ocorre até o fim do filme. Tem horas que você já fica perdido no que está realmente acontecendo e o que é ensaio, ou se tudo é ensaio ou devaneio. Metáforas e situações “cults” à parte valeu a pena ter assistido.

*Agradecimentos especiais novamente ao Roberto do Me Tire Deste Ócio, que me deu um belo presente de aniversário. Acompanhando ele estava ainda sua ‘respectiva’ Dani Vidal do Hello Stranger.

*Fontes: Blog da ABCV (Associação Baiana de Cinema e Vídeo) e IMDb;

Related Posts with Thumbnails