Poster - À Deriva

À Deriva (Brasil, 2009 – 103 min) [trailer]
Direção: Heitor Dhalia.
Roteiro: Heitor Dhalia.
Elenco: Laura Neiva, Vincent Cassel, Débora Bloch, Camilla Belle, Cauã Reymond, Gregório Duvivier.
Gênero: Drama.

Sinopse: Nos anos 1980, a adolescente Filipa, de 14 anos, descobre as infidelidades de seu pai ao mesmo tempo em que vive seu próprio despertar sexual.

Heitor Dhalia vinha de um projeto que para alguns pareceu pura loucura, estou falando do excelente “O Cheiro do Ralo“. Ele tinha comentado que queria fazer algo totalmente diferente desta vez, e foi assim que chegou-se a um filme mais ‘humano’. “À Deriva” teve boa recepção em Cannes e vem obtendo também a aprovação de quem o assiste. E é mesmo um bom filme que talvez peque apenas por ser um pouquinho arrastado.

a-deriva-cena2

Na trama somos apresentados a Filipa (Laura Neiva), uma menina de 14 anos que está crescendo, amadurecendo e descobrindo a sexualidade. Com um “q” de quase ‘paixão Freudiana‘ pelo seu pai (Vincent Cassel) ela acaba descobrindo a infidelidade dele com a sua mãe (Débora Bloch). Eles estão passando férias em Búzios para que seu pai possa terminar de escrever um livro.

A câmera não tem nem um pouquinho só de pudor para percorrer e acompanhar coladinha o corpo da jovem atriz. Para alguns pode até parecer um pouco chato o ritmo meio lento, mas é um belíssimo drama que apesar de ter toda essa mistura de sentimentos, decepções e descobertas se desenrola muito bem até o seu desfecho.

deriva-laura-neiva

Ainda que “À Deriva” tenha um tom meio ‘maduro’, trata-se de uma trama que não tem nada de espetacular. Além da atuação da jovem, que não tem formação artística e foi descoberta no Orkut e Msn, outro ponto excelente aqui é a fotografia. Talvez porque não seja difícil extrair beleza nas paisagens de búzios, ou talvez pela escolha da coloração ‘antiga’ e amarelada para situar bem a época em que o filme se passa.

Todo elenco trabalha muito bem. Débora Bloch e Vicent Cassel são bem convincentes e ainda temos algumas participações menores mas bem interessantes como as de Camilla Belle (10.000 AC, Heróis), Cauã Reymond (que sempre me faz lembrar novela da globo) e Gregório Duvivier (Apenas o Fim).

ADeriva-cena

Fico realmente feliz em ver um filme ‘diferente’ daquela coisa meio besta que seguem a maioria dos projetos do cinema nacional. É de obras como esta que precisamos para crescer e mostrar também ao mundo que sim, podemos apresentar atores e estórias de boa qualidade. “À Deriva” é um filme intimista e cativante, um bom drama que recomendo para os amantes do gênero.

Related Posts with Thumbnails