Gran Torino

Gran Torino (Gran Torino EUA, 2008 / Brasil, 2009 – 116 min)grantorino-poster

Direção: Clint Eastwood.
Roteiro: Nick Schenk, Dave Johannson.
Elenco: Clint Eastwood, Christopher Carley, Bee Vang, Ahney Her, Brian Haley, Geraldine Hughes, Chee Thao.
Gênero: Drama.

Sinopse: O funcionário aposentado da indústria automotiva Walt Kowalski (Clint Eastwood) é um veterano da Guerra da Coréia. Ele preenche seus dias fazendo consertos em casa, tomando cerveja e com visitas mensais ao barbeiro. Inflexível e com determinação inabalável, vive num mundo em transformação e se vê forçado pelos vizinhos imigrantes a confrontar seus próprios preconceitos.

O bom e velho Clint Eastwood mais uma vez comprova todo seu talento como ator e diretor. Desde o premiado “Menina de Ouro” que ele não repetia este feito tendo se dedicado a trabalhar exclusivamente atrás das câmeras. Depois do monótono e sem graça “A Troca“, vemos novamente um execelente trabalho do quase oitentão Clint.

gran-torino-cena

Eastwood interpreta Walt Kowalski, um veterano de Guerra que acaba de perder sua esposa. Walt é um sujeito rude ao extremo, preconceituoso e que não possui um bom relacionamento com seus familiares. Seus dias são preenchidos com trabalhos domésticos, tomar cerveja e cuidar de seus únicos amores: seu carro ‘Gran Torino‘ e sua cadela Daisy.

Walt é tão saudosita que possui a bandeira americana hasteada na frente de sua casa, com um gramado impecável o que salta bastante aos olhos já que seu bairro é totalmente tomado por imigrantes, que ele claro se indigna sempre. Ele acaba se envolvendo com seus vizinhos orientais (os “china“) e se afeiçoando a eles.

gran-torino-cena2

O jeito nada simpático e altamente desaprovador em relação aos ‘rumos’ que o mundo tomou segundo a concepção de Walt, nos apresenta cenas engraçadíssimas, que são vistas também nos diálogos que ele tem com seu jovem vizinho ‘china’. Isto ajuda a tornar o filme menos denso que outros de seus trabalhos.

Mesmo apresentando pequenos defeitos – como na atuação do jovem Thao que deixa um pouco a desejar em alguns momentos importantes – “Gran Torino” consegue facilmente prender sua atenção por sua bela história, que não tem nada de complexa mas é bastante envolvente. Clint Eastwood comprova mais uma vez seu talento como ator (e diretor) e nos traz novamente um filme grandioso.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

6 Comments

  1. Viu que eu te falei que o filme era bala.
    ehehehehehehe

    Post a Reply
  2. Filmaço! Pena que muita gente não tenha entendido…

    Post a Reply
  3. Atuação impecável de Clint. Se um olhar pudesse matar, ele se tornaria um serial killer. Filmaço e merece os cinco controles com louvor!

    Post a Reply
  4. Nada a acrescentar sobre o que foi dito. Amei o filme e não sei o que existe para não entender nele. Excelente atuação que me faz pensar na mão de que grupo de atores estaremos quando a geração que hoje tem 20 anos assumirem os filmes. Imaginem quando Zac Efron e cia forem os melhores atores em Hollywood.

    Post a Reply
  5. Estava curioso de qual ia ser a tua reacção a este filme… e claro que foi a reacção que eu estava à espera! 😉
    Sem dúvida um grande filme, Eastwood é como o vinho do porto… quanto mais velho melhor!

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. >Além da vida (Hereafter) | cinemosaico - [...] da vida (Hereafter)”, novo trabalho do experiente diretor Clint Eastwood (Invictus, Gran Torino) apresenta ao público três situações onde…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.