Milk – A Voz da Igualdade

Milk – A Voz da Igualdade (Milk EUA, 2008 / Brasil 2009 – 128 min)milk-movie-poster

Direção: Gus Van Sant.
Roteiro: Dustin Lance Black.
Elenco: Sean Penn, James Franco, Josh Brolin, Emile Hirsch, Diego Luna, Alison Pill, Victor Garber, Denis O’Hare, Lucas Graabel.
Gênero: Drama, Biografia.

Sinopse: Cinebiografia de Harvey Milk (1930-1978), político norte-americano que assumiu sua homossexualidade publicamente nos anos 70, interpretado por Sean Penn, sendo o primeiro homossexual assumido a ser eleito a um cargo público nos Estados Unidos.

Para quem nunca ouviu falar Harvey Milk foi o primeiro Gay assumido a ser eleito a um cargo público nos Estados Unidos, sendo portanto uma figura de destaque na história americana. Depois do Oscar de melhor ator para Sean Penn por sua interpretação como ator principal foi que finalmente me interessei em conferí-lo.

Após ter visto a atuação espetacular de Mikey Rourke em “O Lutador (The Wrestler)” eu particulamente achava bastante complicado e pouco provável alguém superá-lo, entretanto, tinha mencionado que nunca duvidaria da capacidade de Sean Penn. A resposta veio somente depois de vê-lo literalmente ‘encarnado’ como Harvey Milk. Não diria que deu um ‘banho’ em Mikey Rourke, mas sem dúvidas no mínimo fez um trabalho tão digno quanto, e o Oscar neste quesito acabou não sendo injusto – como também não teria sido caso Rourke o levasse.

milkmovie

O filme na verdade é uma mescla de drama com biografia, é quase um documentário. A história retrata os últimos 8 anos da vida de Milk, antes dele ter sido tragicamente assassinado. A história apresentada nos mostra as suas realizações pela luta dos direitos iguais aos homossexuais e também das demais minorias que sempre sofreram preconceitos. Milk tinha um carisma incrível e conseguia se expressar de forma que os héteros não se sentissem “ofendidos” e apoiassem sua causa.

O diretor Gus Van Sant é homossexual assumido e o filme não retrata apenas a luta de Milk, ele retrata também sua vida íntima. Ainda que não seja nada forçado ou ‘chocante’, se você for muito homofóbico pode acabar se incomodando um pouco. O elenco trabalha muito bem no filme, temos participações importantes e muito bem feitas como a dos atores James Franco (Homem-Aranha), Josh Brolin (Onde os Fracos Não Tem Vez) e Emile Hirsch (Na Natureza Selvagem).

milk_movie_image_1

Sem criar muitas expectativas e tendo indo ver apenas como um “tira-teima” do Oscar de melhor ator, posso dizer que “Milk – A Voz da Igualdade” é coeso, sincero e bem produzido. A atuação de Sean Penn é realmente fantástica, o restante do elenco trabalha direitinho e o resultado disso tudo é um filme muito bom.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

5 Comments

  1. Eu gostei bastante deste filme, principalmente por esta maneira quase documental que você citou.
    Engraçado que pouco depois do estado da Califórinia passar uma lei que prejudicava muito os direitos civis dos gays este filme estreou, mostrando como a luta por estes direitos foi sofrida.

    Post a Reply
  2. Na época do Oscar, apostei no Twitter em Sean Penn como vencedor do Oscar, baseado apenas no trailer (como fiz com Paul Seymour Hoffman em Capote). Só em algumas cenas vc já percebe como sua atuação é fantástica.

    Já a indicação de Josh Brolin para ator coadjuvante, não concordei mt. Acho q ele fez apenas um desempenho satisfatório para bom.

    Post a Reply
  3. É um belo filme, embora Gus Van Sant tenha sido tão tímido, mas é isso mesmo, a história é “viva” por si só.

    Post a Reply
  4. Sean Penn tá foda nesse filme! Tem uma cena em específico que eu falei “pronto, com essa cena ele ganhou o Oscar de Mickey Rourke”.

    Post a Reply
  5. Sean Penn está demais mesmo nesse filme. E ainda acho que o merecido seria um empate dos dois. Acho que a balança pendeu para o histórico de Penn, muito mais brilhante.

    Mas gostei do filme, apesar de achar que ele tem alguns defeitos.

    Beijos

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Crítica: Paranoid Park de Gus Van Sant | Porra, man! - [...] Não é sempre que consigo acompanhar o ritmo frenético de lançamentos de filmes, sem contar que alguns, às vezes,…
  2. Crítica: Comer Rezar Amar com Julia Roberts e Javier Bardem | Porra, man! - [...] e tenta viver a sua vida da melhor forma. Depois de se envolver com um ator (James Franco, Milk…
  3. Crianças que deram certo no cinema – Parte II | Porra, man! - [...] mais recente incluem sucessos como “Na Natureza Selvagem” (2007), “Speed Racer” (2008), “Milk – A Voz da Igualdade” [...]

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.