O Curioso Caso de Benjamin Button (The Curious Case of Benjamin Button)

O Curioso Caso de Benjamin Button
(The Curious Case of Benjamin Button , EUA 2008 / Brasil 2009 – 166 min)benjamin_button_poster-547x800

Direção: David Fincher.
Roteiro: Eric Roth.
Elenco: Brad Pitt, Cate Blanchett, Julia Ormond, Tilda Swinton, Faune A. Chambers, Elias Koteas, Donna DuPlantier, Jason Flemyng, Joeanna Sayler, Taraji P. Henson, Mahershalalhashbaz Ali, Fiona Hale.

Sinopse: Benjamin Button tem uma característica incomum: nascido com oitenta e poucos anos, ele rejuvenesce a cada dia que passa. Ainda assim, é um homem como qualquer outro, que não pode parar o tempo e precisa percorrer seu caminho, vivendo a sua história ao lado das pessoas que conhece e os lugares que freqüenta durante a sua jornada.

Dirigido por David Fincher que fez os excelentes “Se7en – Os 7 Pecados Capitais” e “Clube da Luta“, escrito por Eric Roth de “Forest Gump“, contando com um ótimo elenco ‘liderado‘ por Brad Pitt e Cate Blanchett e principalmente, com uma história fabulosa, “O Curioso Caso de Benjamim Button” era um dos dramas mais esperados dos últimos tempos. Tendo sido indicado a 5 globos de ouro e aposta certa no Oscar, o filme traz uma história linda e cativante, acompanhado de assombrosos e deslubrantes trabalhos de maquiagem e computação gráfica.

benjaminbutton-poster

Depois de tanto ‘alarde‘ vindo de fora do país (o filme foi lançado no final do ano passado lá fora) e dos trailers que nos apresentava um sujeito conhecido como Benjamim (Brad Pitt), que nasceu em circustâncias incomuns, um homem que veio ao mundo ‘idoso’ e ia rejuvenescendo ao longo da vida, fiquei muito interessado em conferir esta obra. O resultado foi altamente positivo e recomendo a todos que gostam de emocionantes e belos contos a fazerem o mesmo.

Já de início somos ‘saculejados’ com o excelente trabalho de maquiagem e efeitos computacionais. O recém-nascido todo enrugado e velho é realmente de chocar qualquer um. O trabalho de computação gráfica onde vemos o rosto de Pitt no ‘jovem/idoso’ Benjamim é impressiontante. Toda a parte técnica aliás está primorosa, o que ajuda bastante a história que é um pouco longa, aliás é um das poucas coisas que não gostei do filme, sua incrível duração de 2 horas e 46 minutos!

benjamin_button

São os dois acontecimentos reais que amarram a ‘linha do tempo’ que nos deixam tranquilos e até poderia dizer “críveis” em ver uma história tão fabulosa como esta. De um lado temos o fim da primeira Guerra Mundial (o dia em que Benjamim nasceu) e do outro temos o furacão Katrina prestes a chegar no hospital onde está Daisy (Cate Blanchett), à beira da morte e ouvindo as histórias de seu grande amor Benjamim de sua filha. Esta foi a outra coisa que me deixou chateado, eu particulamente não gosto de filmes em que tem alguém contando “a história”. Ai tem aquelas pausas pra ver o soro, o coração começa a falhar e na verdade eu to afim é de ver o “Curioso Caso de Benjamim” e não a moribunda Cate Blanchett resmungando e com saudades.

A trama acompanha a cativante história de amor de Benjamim com Daisy, que se conhecem no asilo em que Benjamim foi deixado, ela com 5 anos e uma criança e ele idoso com a ‘mesma’ idade. O tempo vai passando e a medida que Daisy vai envelhecendo e Benjamim rejuvenescendo, vemos ele viajando pelo mundo, tendo várias descobertas e conhecendo e cruzando com diversas pessoas que o fazem aprender importantes lições de vida. A dificuldade dos dois viverem esse amor é que é o ‘recheio’ do filme.

benjamin_button_cena

Tirando as pequenas coisas que me chatearam, como o tempo exagerado de duração e a questão da narrativa e até de um ou outro clichê, o filme é ótimo e recomendo a todos que gostem de belas histórias acompanhadas de importantes lições de vida. O trabalho de todo o elenco está fantástico, inclusive achei que Tilda Swinton por exemplo, trabalhou melhor aqui do que no filme que a fez ganhar o Oscar de melhor atriz coadjuvante ano passado o “Conduta de Risco“. Ele é bem equilibrado com drama, aventura e humor nas doses certinhas. Vá assisti-lo no cinema que é o lugar ideal para você se emocinar com a história do curioso Benjamim Button.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

19 Comments

  1. Quantas pequenas birras hein man. Eu fui ver e achei excelente, nem senti o tempo passando. Alias, até achei que correu demais e senti falta de mais detalhes da história.

    Post a Reply
  2. Para além de concordar integralmente com a sua opinião, acrescento ainda um pormenor muito infeliz… Benjamin nasce pequeno, era de todo impossível que a sua mãe tivesse uma gestação com um homem adulto dentro do ventre. Logo, seria de esperar que morresse grande, ou seja, que morresse com cara e corpo de bebé, mas do tamanho de adulto. Só assim haveria coerência… Ainda não li o livro, por isso não sei se o erro foi do próprio Fitzgerald, mas ainda que tenha sido, mais valia que a adaptação tivesse sido bem feita.

    Post a Reply
  3. Man, o filme é fantástico. Achei interessante que, por diversos momentos, ele escorrega, mas não cai no sentido de que quase vira um filme de auto-ajuda. Mas não cai nessa armadilha, embora em vários momentos haja uma ou outra cena com fala piegas. Mas não compromete.

    O filme traz discussões bem profundas. Quem convive mais próximos de idosos – e toda problemática que isso traz – vai entender mais profundamente a história e suas consequências, e com certeza se emocionar. É realmente um filme com temática bastante densa, mas contada de uma forma “tranquila”. Só me desagradou a narração em alguns momentos, ainda mais depois de saber que foi inserida no roteiro depois. Meio que uma maneira de falar do furacão, embora esse não interfira em nada no filme.

    Ah, para FP: não há incoerência, já que a história é fantasiosa, ou seja, criação de algo absolutamente irreal. Então, vale qualquer coisa, pois não temos nada com o que se basear. Se, por exemplo, ele morre no corpo de um macaco, nada poderíamos falar ehhehe

    Post a Reply
  4. Ramon não são tantas birras assim, só não vou deixar de falar o que penso. Eu por exemplo, assim como Rodrigo comentou também, não gosto de narrações. A gente ta afim de ver a história e não aquela velha moribunda no hospital reclamando, eu achei desnecessário aquilo.

    O filme é ótimo e vale a muito a pena.

    Post a Reply
  5. Claro que ele não morreria grande… que absurdo! A idéia é de que ele nasceria idoso e morreria bebê, independentemente do tamanho ou qualquer coisa do gênero… a história quer mostrar o contrário da realidade, e por ter tom de fábula, mostra essa certa incoerencia.

    Post a Reply
  6. adorei! gostaria de saber onde pego o roteiro inteiro do filme, se alguem pudesse me dizer, ficaria grata!
    obrigada e beijos a todos!

    priscila

    Post a Reply
  7. Ficou faltando o Slumdog Millionaire (Quem quer ser um milionário?)É o filme que mais estou esperando, foi muito bem no globo de ouro e tem óimas críticas.

    Post a Reply
  8. é sem palavras……………

    Post a Reply
  9. porra achei este filme sensacional mesmo sendo narrado..
    nao e totalmente narrado, pois as personagens tambem falam..
    mas sim, concordo com o facto de ser optimo e vale a pena marcio melo!

    Post a Reply
  10. eu achei otimo o filme so me revolto porque a filha dos dois nao pareceu muito preocupada ou emocionada com a vida do pai

    Post a Reply
  11. sabe dou meus parabens para o filme que ele fizeram pois o filme e muito muito legal

    Post a Reply
  12. eu to até com esse filme agora!
    vou assiti pra ver se eu acho o mesmo!

    Post a Reply
  13. eu assisti ao filme e achei um filme muito interessante!
    gostei pra caramba do filme!
    já que drama não dos meus favoritos, só assisti uma vez basta!

    Post a Reply
  14. Esse filme é daqueles que nos deixa órfãos no final, com um nó na garganta… dá sede!!! Com vontade de chorar… é de assistir até os créditos para retormar o fôlego e voltar a si! Ótimo filme, como poucos!

    Post a Reply
  15. MUITO MAIS LINDO ELE FICA

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Marcio via Rec6 - O que há de curioso e o que há de chato no caso de Benjamim Button?... Depois de tanto…
  2. Palpites para os indicados ao Oscar 2009 | Porra, man! - [...] “O Curioso Caso de Benjamin Button” “Frost/Nixon” “Milk - A Voz da Igualdade” “O Leitor” “Quem Quer Ser…
  3. Quem quer ser um vencedor do Oscar? | Porra, man! - [...] Melhor direção de arte para “O curioso caso de Benjamim Button”. [...]
  4. Os filmes mais esperados de 2009 | Porra, man! - [...] O Curioso Caso de Benjamin Button [...]
  5. Crítica - Elizabeth a Era de Ouro (The Golden Age) | Porra, man! - [...] – A Era de Ouro” com a atuação indicada ao Oscar da excelente atriz Cate Blanchett (O Curioso Caso…
  6. Precisamos Falar Sobre o Kevin (We Need to Talk About Kevin) | Porra, man! - [...] grande (como causou em mim pelo menos) não fossem as atuações incríveis de Tilda Swinton (“O Curioso Caso de…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.