Ultima Parada 174

Direção: Bruno Barreto.
Roteiro: Bráulio Mantovani.
Elenco: Michel Gomes, André Ramiro, Cris Vianna, Marcello Melo Jr., Gabriela Luiz, Anna Cotrim, Tay Lopez, Douglas Silva, Rafael Logan.
Ano: 2008.
Gênero: Drama.

Sinopse: Uma mãe em busca do filho, um filho que precisa de uma mãe. Um drama comovente que culminou com o seqüestro de um ônibus em plena zona residencial do Rio de Janeiro em junho de 2000. Inspirado em uma história real.

Pegando carona no desfecho trágico de um ‘sequestro’ que ocorreu num ônibus (linha 174) no Rio de Janeiro em 2000, Bruno Barreto trouxe para o cinema um filme baseado nesta história tão famosa. As pouco mais de 5 horas em que o sequestrador Sandro esteve em ‘foco’ nas tvs brasileiras daquela época, e seu final trágico que já é de conhecimento de todos, resultou num ótimo documentário feito por José Padilha em 2002, que procurou detalhar mais a história tão comovente e que serviu de inspiração para este filme.

Bruno Barreto aqui com a “Última Parada 174” trás na verdade uma história livre e ficcionalizada deste sequestro. Procurando se basear em alguns fatos apenas, ele tomou liberdade de trazer paras telas a história não da jovem moça que acabou morrendo em toda confusão, mas sim do sequestrador do ônibus. De cara você percebe que é um caminho perigoso, um filme querer mostrar que na verdade a culpa disso tudo é da sociedade e do sistema em que vivemos.

Na história vemos uma mãe (Cris Vianna) em busca de seu filho que foi levado por um traficante enquanto bebê e dentre outros personagens que aparecem no filme, o protagonista principal Sandro (Michel Gomes) que dentre uma necessidade ali, outras burradas acolá, acaba tendo uma vida muito ‘errada‘. Michel Gomes dá um show de interpretação como o jovem deliquente Sandro, o sequestrador da linha 174.

Ainda que tenhamos algumas boas atuações e um pano de fundo baseado numa história ‘comovente‘ e trágica, algumas coisas não me caíram bem. Não sei se foi querendo justificar os motivos pelos quais Sandro tomou de sequestro aquele ônibus, ou se foi apenas tentando mostrar que uma coisa acabou levando a outra, acredito que não seja bem por aí. Claro que é muito mais fácil alguém com uma história de vida como a dele – existem milhares de pessoas nessa situação – chegar até esse ponto, do que alguém com uma vida ‘boa‘, só que acho que isso não isenta ninguém de culpa.

O filme peca em alguns pontos onde temos momentos de risos e humor em horas inoportunas. Sem contar algumas cenas e subtramas desnecessárias, parecendo que estão ali para formentar ainda mais a ‘bomba que irá explodir‘ no final. O mais chato ainda é que se preparada tanto para um desfecho que acaba sendo muito rápido, ou seja, no melhor momento do filme tudo passa voando.

Num ano em que vi muitos filmes nacionais e me decepcionei mais do que esperava, “Última Parada 174” consegue se sobressair no bolo de muitos filmes ruins e fracos, no final das contas é um bom filme. Só vá sabendo que aquilo tudo não é real, apenas alguns fatos da história estão ali. Já tive muitas pessoas me enviando emails a partir daqui do blog perguntando se tudo aquilo foi verdade, e outras coisas mais.Para quem quer saber um pouco mais sobre o ocorrido não deixe de conferir o documentário de José Padilha “Ônibus 174”.

Related Posts with Thumbnails