Direção: Frank Daranbont.
Roteiro: Frank Daranbont adaptando conto de Stephen King.
Elenco: Thomas Jane, Marcia Gay Harden, Laurie Holden, Nathan Gamble, Toby Jones, Jeffrey DeMunn, Frances Sternhagen, Andre Braugher, William Sadler, Alexa Davalos.
Ano: 2007 (EUA) / 2008 Brasil.
Gênero: Terror, Suspense, Ficção Científica.
Tempo: 122 min.

Sinopse: Após uma terrível tempestade, uma estranha névoa encobre uma pequena cidade. Criaturas ocultas no nevoeiro atacam as pessoas que saem as ruas. Um grupo fica preso em um supermercado e não pode sair do estabelecimento temendo ser atacado. A partir de então, começa uma luta sangrenta pela sobrevivência.

No seu terceiro longa adaptado de uma obra do “mestre do terrorStephen King, Frank Darabond mais uma vez ‘acerta a mão’ e faz um ótimo trabalho. Anteriormente já havia feito os ótimos filmes “Sonho de Liberdade” e o tão aclamado “A espera de um Milagre“. Nem todo conto ou livro de Stephen King é bem recebido nos cinemas, um bom exemplo disso é o lastimável “O Apanhador de Sonhos (Dreamcatcher)” lançado em 2003 por Laurence Kasdan.

O filme conta com um elenco bem eclético e tem como grande destaque a atriz Marcia Gay Harden (‘Pollock’) que interpreta uma religiosa ‘alucinada‘, ela simplesmente está sensacional no papel. Temos ainda Thomas Jane (‘O Justiceiro‘, e também em “O Apanhador de Sonhos“) que interpreta o grande pai e ‘líder‘ (bem ao estilo de Jack em Lost, meio que sem querer mas toma a frente quando ninguém mais quer). Outras boas participações são as de Laurie Holden (‘Terror em Silent Hill’), Andre Braugher (‘Poseidon’), e Toby Jones (‘Sra. Henderson Apresenta’).

O filme é daqueles que lhe prendem e atenção e te assustam não pelas criaturas escondidas no nevoeiro, mas sim pelo terrível lado humano que quando posto à prova e a duras realidades tende a mostrar o quão primitivos e perigosos podemos ser. Quem for ao cinema esperando um filme de terror onde os ‘monstrinhos‘ vão aparecer e lhe dar ‘sustinho‘ pode esquecer completamente esta idéia. O Nevoeiro (The Mist) é o que posso chamar de terror levado a sério.

Logo de início (como mostrado no trailer) uma tempestade traz um denso nevoeiro e deixa um grupo de pessoas presas em um pequeno supermercado, um sujeito chega logo avisando “Tem algo no Nevoeiro, fechem todas as portas e janelas“. É nesse pequeno espaço, nessa situação desesperadora e desconhecida, onde eles não tem como pedir ajuda ou ninguém “superior” para protegê-los que o desespero humano vem à tona, e em pouco tempo vemos que as misteriosas criaturas do nevoeiro são o menor de seus problemas.

Quando vamos chegando ao final do filme, temos momentos desesperadores e de grande tensão. Se em todo o filme a tensão está no limite, no final ela ultrapassa esta marca e eu digo que não esperava um final tão corajoso e sensacional. Um ótimo filme que destoa dos demais filmes do gênero que estamos acostumados a “engolir a seco” nos cinemas, filmes bobos e de sustos fáceis.

O terror e suspense demonstrados neste filme são de um nível acima dos demais filmes do gênero exibidos ultimamente nos cinemas. Talvez o pequeno problema, pelo menos para alguns, seja o baixo orçamento para os efeitos da parte “ficcional” do filme. Na verdade o terror e suspense do filme é a soma de todos os medos e toda a tensão provocada pelo confinamento naquele espaço com tantas pessoas e não simplesmente nas estranhas criaturas escondidas no nevoeiro.

Para quem gosta de filmes tensos e que exploram o lado humano quando testado acima de seus limites pode conferir o filme sem “medo” (belo trocadilho ein?). Achei o filme ótimo e recomendo a todos que gostem de filmes ‘inteligentes’. Para as pessoas que gostam de se ‘aterrorizar‘ apenas com monstros e sustos imbecis talvez seja melhor ir na locadora e alugar algum filme do tipo “Pânico na Floresta“.

Related Posts with Thumbnails