Direção: Paul Weiland.
Roteiro: Adam Sztykiel, Deborah Kaplan, Harry Elfont.
Lançamento: 2008
Elenco: Patrick Dempsey, Michelle Monaghan, Kevin McKidd, Kadeem Hardison, Chris Messina, Richmond Arquette, Busy Philipps, Whitney Cummings.
Gênero: Comédia/Romance
Tempo: 101 minutos

Sinopse: Tom (Patrick Dempsey) e Hannah (Michelle Monaghan), são grandes amigos a mais de 10 anos. Ele é um namorador inveterado, enquanto ela pensa em se casar e nutre por ele um certo amor platônico. Depois de uma viagem de 6 meses pela escócia Hannah retorna e anuncia um casamento com um duque escocês, e ainda convida Tom para ser sua “madrinha de casamento”. Tom, depois de perceber que é com ela que quer ficar o resto da vida, ainda que relutante, acaba aceitando apenas para colocar em prática seu plano de atrapalhar tudo e poder ficar com ela.

Quem namora sabe muito bem como se portar nas suas idas aos cinemas. De vez em quando é bom ir assistir um filmezinho romântico, ou uma daquelas comédias leves. Tem vezes que na verdade é quase que uma forma de compensação por você ter levado sua namorada para assistir Rambo ou Velozes e Furiosos.

Patrick Dempsey foi o que mais me chamou a atenção, obviamente sem viadagem alguma ok? Tudo isso por causa de um grande clássico que ele protagonizou em 1987, Namorada de Aluguel. Neste outro filme (que em breve sairá em um “Esse Era Bala!“) ele era um ‘zé ruela’ que queria sair com a garota mais popular do colégio. Sem condições, ele decide pagar a menina para ser sua namorada por um mês. Quem tem o filme ainda guardado na mente, com toda a certeza, se lembrará da dança do tamanduá africano. Bom isso fica para um outro post.

Em “O Melhor Amigo da Noiva” ele na verdade interpreta um solteirão pegador, com uma vida de muitas mulheres e algumas regras que não fazem dele um bom moço. Depois de que sua melhor amiga, que sempre nutriu um amor platônico por ele, decide se casar, é que ele percebe que gosta realmente dela e é com ela que ele deve ficar. O filme ia muito bem, com boas cenas e boas risadas até este ponto. A partir do momento que somos levados para os preparativos do casamento e em seguida para escócia é que o filme perde toda a graça.

O quase nada de originalidade ou diversão que o filme mostra no início é perdido num instante. Daí logo voltamos para a velha fórmula das comédias românticas. Salvo por raros momentos nas belas paisagens escocesas e algumas curiosidades legais sobre os costumes locais, principalmente em relação ao casamento. Fora que tenho que confessar que Michelle Monaghan não inspira muitos suspiros, pelo menos na minha opnião. E para mim é estranho também desassociar a imagem de Patrick Dempsey que tenho formado na mente. Junte tudo isso a muitas previsibilidades e vocês já sabem tudo o que penso deste filme.

Na verdade o título nacional além de estragar uma “virada” do filme, mesmo ela não sendo boa, ainda lhe faz puxar a memória Julia Roberts em “O Casamento do Meu Melhor Amigo“. A fórmula no final das contas não muda muito, agora existe bastante diferença entre Julia Roberts e Patrick Dempsey ou ainda Cameron Diaz e Michelle Monaghan. Também achei que o casal aqui não pareceu muito ‘sintonizado‘.

Depois de um bom início o filme rapidamente deixa de surpreender e se torna apenas um ‘conglomerado‘ de clichês de filmes do gênero. Para quem gosta de ir no cinema ver comédias românticas pois sempre sabe o que lhe aguarda, e é justamente a certeza de não ser “surpreendido” com um roteiro fora do convencional que te leva até filmes deste tipo, pode ir assistí-lo sem medo e veja seu final feliz e manjado de sempre.

Related Posts with Thumbnails