1: Péssimo

Admirável Mundo Novo (Brave New World)

Direção: Leslie Libman e Larry Williams.
Roteiro: Dan Mazur e David Tausik adpatando livro de Aldous Huxley.
Lançamento: 1998.
Elenco: Peter Gallagher, Leonard Nimoy, Tim Guinee, Rya Kihlstedt, Sally Kirkland, Patrick J. Dancy, Daniel Dae Kim, Miguel Ferrer.
Gênero: Ficção Científica.
Tempo: 87 min.

Sinopse: Numa sociedade futura totalitarista, as pessoas não tem controle sobre suas vidas e seus destinos. Depois de Bernad Marx (Peter Gallagher) conhecer um “selvagem” – uma pessoa que vive fora da civilização e dessa sociedade “perfeita”, ele resolve o levar para a sua cidade a fim de realizar algumas pesquisas sobre condiciomento humano. O conflito entre estes dois “mundos” gera bastante adversidades.

Depois de ter lido e adorado o livro “Admirável Mundo Novo (Brave New World)” de Aldous Huxley fiquei procurando algumas referências e comentários a respeito da história. Incrivelmente, em alguns destes milhares de sites de downloads de filmes, descobri que tinha uma versão feita para televisão de 1998. Um livro tão famoso, com tantas referências ‘pop‘ no mundo (Iron Maiden e Pitty por exemplo), fiquei até surpreso por nunca ter sabido a respeito de tal filme.

Depois que comecei a assistí-lo descobri o porquê dele não ser muito comentado. Claro que um filme de ficção científica “antigo” pode parecer um pouco “feio” para quem assiste os filmes atuais, entretanto isso não é nem de longe o problema. A adaptação é péssima e do livro só se aproveita o contexto da sociedade apresentada na trama de Aldous e também o nome dos personagens, o restante é totalmente diferente. E diferente para muito pior.

Longe de mim exigir que as adaptações sejam fiéis aos livros, mas pelo menos se é pra fazer outra “linha” vamos fazer bem feito. As atuações são medonhas e da excelente idéia de uma sociedade produzida em laboratório, dividida em castas, tudo o mais que citei no meu post sobre o livro, só aproveitaram o tema do “sexo sem compromisso“. Afinal neste mundo o certo é ser promiscuo, usar bastante Soma (uma droga) para controlar as emoções ruins e no mais seguir o que lhe é destinado. As pessoas não tem nenhum controle sobre suas vidas.

Pra quem não leu o livro, em um dado momento existe um “selvagem“, que seria como se fosse um pessoa de nossa sociedade atual, que vive fora da tal “sociedade perfeita” – ele e muitas outras pessoas – que é levado para a “civilização“, por Bernard Marx, a fim de ser pesquisado. É simplesmente ridículo, o cara me põe um chapéu de cowboy com um rabo de cavalo. Tenebroso.

O filme tem um desenvolvimento horrível e um final medonho. Para quem não leu o livro então, fica boiando no sistema da sociedade “perfeita” e produzida em laboratório. Tudo lhe é apresentado sem mais nem menos e se quer é citado que toda essa “sociedade” deste “admirável mundo novo” foi inspirada em Ford, que criou a produção em escala de automóveis.

De curioso temos a participação de Daniel Dae Kim, o Jin do seriado Lost. Temos também uma ou outra carinha conhecida, mas nada que faça o filme valer a pena.

Um filme sofrível e lamentável. Se já leu o livro nem procure saber onde baixei, eu mesmo não lembro e nem vou procurar para lhe indicar. Se não leu o livro corra, é uma ótima leitura principalmente para quem gosta de histórias de ficção e também sobre futuros “alternativos“, sistemas sociais totalitaristas. E é bom lembrar que o livro foi lançado em 1932, por uma mente que mais parece que viveu em nosso tempo.

Related Posts with Thumbnails