O Som do Coração (August Rush)

Direção: Kirsten Sheridan.
Roteiro: Nick Castle, James V. Hart e Paul Castro.
Lançamento: 2007 (EUA) / 2008 (Brasil) .
Elenco: Freddie Highmore, Keri Russell, Jonathan Rhys Meyers, Terrence Howard, Robin Williams.
Gênero: Drama / Romance.
Tempo: 114 min.

Sinopse: Um jovem guitarrista irlandês e uma jovem violoncelista se conhecem em uma noite mágica em Nova York mas são separados pelo destino muito brevemente. Evan Taylor acaba em orfanato circunstancialmente. Ele então é levado através da seu notável talento musical para as ruas de Nova York em busca de seus pais . Um estranho produtor musical de rua o abriga e dá a ele o nome de August Rush.

De vez em quando me deparo com uns filmes que são bem difíceis de se classificar. O Som do Coração é um daqueles filmes que só vale a pena ser visto ao lado de sua namorada (esposa, noiva, ficante, etc). Está naquele clima de romance e está afim de ver um filme que provavelmente sua namorada vai se arrepiar e talvez até chorar? Assista este, vale muito a pena.

O filme é bastante surreal, aliás sua história beira o absurdo. Evan Taylor ou August Rush (Freddie Highmore) é uma criança que foi separada dos pais no dia de seu nascimento, que possui um talento extra-terrestre para a música, praticamente um Mozart nos tempos atuais. Ele consegue captar “a música” em todos os lugares e objetos, e é assim que ele vai até Nova York em busca dos pais, ouvindo o som que vem dentro do coração (já viu o quanto açucarado é o filme não?).

Começando como um simples tocador de rua, orientado e explorado por um produtor musical de meninos desabrigados conhecido como O “Mago” (Robin Williams), August vai inclusive para escola superior de música e em pouco tempo já está dando aula para os alunos e professores, inclusive faz até um concerto. Sacou agora o nivel de surrealismo dessa obra?

A história de seus pais, que não sabem de sua existência então é digna de arrepiar até a mais durona mulher. Louis Connelly (Jonathan Rhys Meyers) é guitarrista de uma banda de rock “baladinha” que se apaixona de uma forma abrupta pela violoncelista (deu trabalho de soletrar pra escrever essa palavara) Lyla Novacek (Keri Russell), que se vê da mesma forma envolvida por Louis. Uma noite bastou para mudar e acabar até com a vida e o destino dos dois.

O filme vai se desenrolando e você já percebe que ele é mais um conto de fadas do que uma história de romance. Se você é diabético cuidado para não morrer vendo o filme ok? A participação dos atores é até boa, tirando a de Robin Williams que disse ter se inspirado em Bono Vox para fazer o “Mago” (Wizard).

Um belo casal, uma criança carismática, diversos problemas que impedem os dois de consumar o seu amor, tudo isso você já sabe como termina né? A jornada de August é tão indescritível que só você vendo mesmo para acreditar no que estou falando. As críticas para este filme não foram muito boas. Se você está querendo um filme bem romântico para ver com sua amada assista que você, aliás, ela não vai se arrepender. Caso contrário não assista, o filme não foi feito para pessoas em sua situação, meloso demais, irreal demais. Procure algum filme na sessão de luta.

Related Posts with Thumbnails