Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet (Sweeney Todd: The Demon Barber of Fleet Street)
Direção: Tim Burton
Roteiro: John Logan, Stephen Sondheim (musical), Hugh Wheeler (musical), Christopher Bond (adaptado por)
Elenco: Johnny Depp, Helena Bonham Carter, Alan Rickman, Timothy Spall, Sacha Baron Cohen, Jamie Campbell Bower, Laura Michelle Kelly, Jayne Wisener, Ed Sanders.
Gênero: Musical, Drama
Tempo: 116 min.

Sinopse: Adaptação de musical de grande sucesso na Broadway. Depois de passar anos preso indevidamente por um juiz que queria apenas tomar a posse de sua mulher, Benjamin Barker se auto-intitula Sweeney Todd e retorna a londres querendo vingança. Ele abre uma barbearia em cima da loja de tortas da senhorita Lovett, que diz produzir as piores tortas de londres. Depois de ouvir falar que sua mulher está morta e sua filha trancafiada com o corrupto juiz que lhe prendeu, Todd se torna um assassino em fúria, querendo a todo custo sua vingança e acaba conseguindo ajudar a senhorita Lovett a produzir a melhor torta de londres.

Antes de comentar um pouco sobre o filme gostaria de lembrar para quem ainda não sabe que odeio musicais. Hairspray foi um dos raríssimos filmes do gênero que gostei, e gostei muito diga-se de passagem. Confesso também que só vim saber que Sweeney Todd (lançado em 2007 nos EUA e só agora em ‘Tupiland’) é adaptação de um musical da Broadway depois de ter visto o filme. Na minha santa ignorância cheguei a comentar que ele funcionaria perfeitamente como uma peça teatral/musical, mas do que como um filme (ao menos para mim).

Tim Burton é um dos diretores que admiro bastante, principalmente por dois grandes filmes que ele fez mais recentemente, que foram Big Fish – Peixe Grande e A Fantástica Fábrica de Chocolate (a nova versão com Depp é claro). Johny Depp é um de meus atores favoritos, se não ‘O‘ favorito. Junte a tudo isso um grande elenco contando com três que fizeram Harry Potter Helena Bonham Carter, Alan Rickman, Timothy Spall (interpretam Bellatrix Lastrange, Severo Snape e Pedro Pettigrew respectivamente), ainda uma pequena mas muito cômica participação de Sacha Baron Cohen o “Borat”. Para completar temos uma história muito legal, numa londres ‘vitoriana‘ com todo aquele clima “dark” e muito bem reproduzido no cinema.


Tudo isso seria digno de uma pontuação máxima (5 controles remotos) na minha classificação. Seria o primeiro filme excelente que iria comentar aqui depois de ter iniciado a minha cotação em controles remotos (se você pensou que eram dominós eu perdôo). Um pena mesmo que eu não goste de musicais.

A pessoa anda canta. Senta canta. Chora canta. Lamenta canta. Fala canta. Até em uma cena que surge uma mulher pedindo esmola ela canta, pedir esmola cantando é demais. Por isso dei apenas 3 controles e uma classificação como apenas ‘bom‘. É muito chato tanta cantarolice (nem existe essa palavra né?).

Johny Depp como Sweeney Todd lembra um pouco sua personagem Edward Mãos de Tesoura e Helena Bonham Carter também lembra um pouco Bellatrix Lastrange de Harry Potter. O visual do filme escuro e tenebroso dá um tom bem sinistro. A história de vingança também é legal.

Se você não suporta musicais vai acabar como eu não gostando tanto do resultado final do filme, vai ficar torcendo pelos raros momentos em que eles apenas falam, matam, e andam, mas será capaz de ver todo o filme e até gostar um pouco (ou não). Agora se você adora musicais vai sair muitíssimo satisfeito do cinema, os atores atuam e cantam muito bem, poderia dizer que este filme não seria uma sequência de cenas, mas sim uma sequência de ótimos números musicais.

Related Posts with Thumbnails