Tomates Verdes Fritos (Fried Green Tomatoes)
Direção: Jon Avnet
Roteiro: Fannie Flagg, Carol Sobieski
Elenco: Kathy Bates, Mary Stuart Masterson, Mary-Louise Parker,Jessica Tandy
Gênero: Drama
Tempo: 130 min

Sinopse: Evelyn Couch está tendo problemas em seu casamento e tenta solucioná-lo de diversas formas, entretanto, ninguém a leva a sério. Um dia visitando uma parente no hospital ela acaba conhecendo Ninny Threadgoode, uma senhora que conta a ela a história de Idgie Threadgoode, uma jovem dos anos 20 do Alabama que era uma grande amiga. Enquanto vai ouvindo as histórias sobre Idgie, Evelyn vai se inspirando para melhorar seu casamento e aprendendo mais sobre a vida.

Vou iniciar uma nova categoria aqui no blog, o “Cine Cult”. Dedicado a momentos em que eu vou tentar me tornar uma pessoa mais “madura” assistindo filmes considerados Cults.

Se os críticos torcem o nariz para aqueles filmes comerciais que geralmente adoramos, também torcemos o nariz para os filmes titulados como “Cult“. Acaba que que todo mundo tem sua parcela de razão e de erro.

Tomates Verdes Fritos (Fried Green Tomatoes), que agora se chama “Tomates Verdes E Fritos” (não sei porquê a mudança), é um filme que a ‘grosso modo’ pode ser dito como filme para mulheres, entretanto, acabei vendo no Telecine Cult no mês passado, muito mais pelo seu nome estranho do que pela história ou atores. Já tinha ouvido falar nele a tempos atrás (o filme é de 1991), mas nunca procurei saber da sua história, afinal, seu nome já é curioso o bastante.

A trama é sobre uma dona de casa insatisfeita com o seu casamento. Ela tenta arrumar diversas formas para ‘apimentar‘ e melhorar seu relacionamento com o marido, o qual, anda muito relapso e só pensa em ver esportes na tv e tomar sua cervejinha, o típico esquema marido e mulher casual que se conhece mundo a fora.

Certo dia, Evelyn Crouch conhece uma senhora de idade e logo fazem amizade. Ela então começa a contar uma história sobre uma grande amiga que conheceu no passado. São justamente nesses momentos, quando o filme volta ao passado e nos mostra a tal história que ele fica bom.

Apesar de ser um filme mais indicado para o público feminino, o resultado final é um bom filme. A história acaba sendo uma daquelas previsíveis e muito bonita, sobre uma amizade intensa entre duas mulheres (beirando muito um amor incondicional). O tema do racismo também é abordado, já que a história que a senhora conta é sobre uma jovem de 1920 que vivia no Alabama e que tinha muito amizade com os negros, o que naquela época era algo muito anormal.

Caso você tenha a oportunidade de assistí-lo na tv acho que vale a pena, não sei se ele é tão bom ao ponto de você ir numa locadora para vê-lo.

Imagino que esteja querendo saber porquê o nome do filme não? É sobre um prato servido na lanchone que Idge (a tal amiga da história que a senhora conta durante o filme) trabalhava, que era justamente tomates verdes fritos. Deve ser uma delícia ein?

Claro que devem ter metáforas mil com o nome do filme, ou nas cenas e tudo mais, só que eu estou verde tal qual os tomates do título do filme nesse quesito, quando ver mais cults como este e me tornar uma pessoa madura eu vou compreender todos e passar para vocês 😀

Related Posts with Thumbnails