Balanço do Natal ou como sobreviver a programação da Tv aberta

Tive um bom recesso de Natal fora de internet, blogs e tudo mais, na minha querida cidade natal no interior da Bahia e foi um bom descanso. Na volta pude ver que o balanço foi altamente positivo, tendo em vista que além de passar dias maravilhosos com minha namorada que me deu um presente incrível (em breve estarei mostrando a todos, não temam, não é nada do que vocês estão pensando), ganhei o batmóvel do Dado Ellis do Blog de Brinquedo e vi bons filmes ontem no Telecine Cult (quando já estava de volta a Salvador).

Só que a vida é dura (By Lourenço – Cheiro do Ralo), e tiveram alguns momentos difíceis. Nada que eu já não esperasse, afinal eu sabia que em algum momento eu teria que enfrentar a programação da TV Aberta.

Conexão Xuxa – Salvador

Porra man, de tudo que vi nesses meus 4 dias de recesso do Natal, Conexão Xuxa não sei se chegou a ser a pior coisa que assisti, só sei que é a primeira que vem em minha mente. E para completar, nesse fim de semana ainda foi em Salvador, na verdade isso já foi filmado a séculos aqui na cidade (mais precisamente no final de junho pois o programa estava previsto para agosto, de tão bom que é teve um pequeno atraso), inclusive na época tiveram diversas reclamações da população em rádios aqui da cidade, dizendo que eles estavam proibindo o acesso às praias e praças para filmarem o programa. Eu não sei se deixar aberto para ficar passando todo mundo no meio daquela muvuca horrível que é esse programa seria uma boa, mas de qualquer forma a questão não é essa.

O programa é chato, não empolga, Xuxa está decadente e sem contar que você fica assistindo e na maioria do tempo não sabe o que tá se passando. Um monte de prova com um monte de regra tosca e a narração vai explicando, falando, falando sem parar e ao mesmo tempo o pessoal já ta fazendo a prova, quando você pega a regra da prova ela já terminou hahahaha. Ridículo. Bom mesmo foi o questionário local sobre Salvador e o ‘baianês‘ com expressões que eu, com meus 20 e tantos anos nunca ouvi falar, e ainda vieram me dizer que ‘Pipoca‘ é quem pula atrás do trio parecendo uma pipoca, ME DEIXE! Pipoca na verdade é o folião que não sai em bloco algum (geralmente por não ter grana para pagar um) e fica curtindo o carnaval nas ruas fora dos blocos pagos, somente isso. Essa de que pipoca é quem pula que nem pipoca me lembra os super gêmeos ativar e seu sensacional martelo de gelo de gelo.

Amigo Secreto dos Chefes
Não me perguntem se vi essa tosqueira na Band, Record ou SBT, porquê eu simplesmente não sei, sei que era um programa de culinária desses que passam aos montes durante a semana pela manhã e estava no famoso especial de natal com direito a amigo secreto. Foi legal ver o mercadão de São Paulo, nunca fui lá, um dia apareço e tenho certeza que vou adorar, agora o tal amigo secreto, que lástima. Um monte de imbecil cozinheiro babaca falando besteira e com presentes ridículos.

Uma mulher deu para um sujeito que era o “churrasqueiro” do programa pelo que entendi, uma “fazendinha”. Ele abriu a caixa e confesso que quase nunca me vencem pela curiosidade em programas televisivos, aqueles lances que fazem para prender a gente eu simplesmente não ligo, mudo de canal e fim de papo, mas dessa vez fiquei curioso achando que era um presentinho de artesanato. Pobre ilusão, a mulher enrolou papel crepom verde num isopor e colou umas vaquinhas e porcos de plastico em cima, sensacional. O outro no melhor estilo “saco do chefe, corrimão para o sucesso” deu uma camisa pro patrão com a foto dos dois juntos, mais Gay impossible (nem esse meu impossível em inglês consegue ser mais gay).

Especial de Natal Shrek
Tirando essas tosqueiras de legal tivemos na noite do Natal o especial do Shrek. Foi divertidinho, deu pra sorrir um pouco. Acho que seria uma boa tentarem uma adaptação para seriado ao invés de continuarem insistindo com filmes, o quarto está para ser feito, tenha medo!

Telecine
O Telecine Cult teve uma bela noite ontem, assisti em sequência dois ótimos filmes, que todo “o mundo” já tinha assistido com toda a certeza, menos eu, e ainda peguei uma boa parte de um que passou esse ano por aqui nos circuitos alternativos.

Comecei com Os Intocáveis (untouchables) de Brian de Palma, excelente, contando com Robert De Niro, Kevin Costner, Andy Garcia, Sean Connery, dentre outros grandes atores, a trama mostra um pouco dos conflitos gerados pela Lei Seca de 1930 nos estados unidos (o filme se passa em Chicago), o domínio da máfia por Al Pacino e tudo mais. Vale muito a pena se você for um ET que nem eu que nunca tenha assistido.


Logo em seguida assisti Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (Annie Hall, 1977) de Woody Allen, considerado por muitos críticos como seu melhor filme. Eu gostei do filme ele é bem divertido e tem umas viagens do Woody Allen que é o ator principal do filme também, em diversos momentos ele para e começa a falar com o você (o telespectador do filme lógico) e discute as cenas. A cena dele na infância com a professora reclamando por ele ter dado um beijo na menina e ele já adulto no final da sala retrucando é muito boa. Em fim, é um daqueles filmes de crítico de cinema mesmo sabe? Daqueles que eles babam e tudo mais, só que não é daqueles chatos não, é muito bom mesmo.


Ainda peguei uma parte de “Você é tão Bonito (Je vous trouve très beau, 2005), filme bonitinho de um sujeito de meia idade e viúvo francês que se envolve com uma bela e jovem romena que ele vai buscar em seu país para ajudá-lo em sua fazenda, é legal, romantico e tudo mais, vale a pena.

Ainda vamos ter antes do “Balanço do Final de Ano“, com as famosas promessas que vou repetir no final de 2009 e também as realizações aqui do Porra, Man! em 2007, os Top Filmes e ainda comentários sobre A Bússola de Ouro e outros filmes. É só aguardar e rezar para que consiga um pouco mais de tempo.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

3 Comments

  1. Não vai mostrar o presente, não?

    Abraços.

    Post a Reply
  2. É man, vc acaba meio que sem querer se revelando tb um “crítico de cinema”. Já que vc viu o filme de Woody Allen e gostou. Começa assim, vendo Telecine Cult, depois piora. ahauhauhauahuah

    E ninguém merece a programação da tv aberta em nenhuma época do ano. Agora mesmo estão rolando na Globo uns “pilotos”, que eles chamam de “especiais”, pra ver se rola algum novo “seriado” ano que vem.
    eheheheheheh

    Post a Reply
  3. Ainda estou longe. Você que é o crítico chato hahhaha. Se bem que outro dia vi na ATardeFM eu acho um tal critico, um inutil babacao, fica lendo a sinopse e nem sabe ler direito, nao sabe o que é pontuação.

    Se for para ser um desses eu consigo fácil.

    Thiago, é que meu presente atrasou a entrega dos correios, estou aguardando para tirar as fotos, se nao vou ter que pegar as imagens mesmo.

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Scoop o Grande Furo - Critica do Filme | Porra, man! - [...] lá pelos idos de 2007, confesso que tinha visto quase nenhum filme de Woody Allen, sendo “Noivo Neurótico, Noiva…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.