Neste ano eu não me lembro de ter me divertido tanto vendo um filme. Superbad foi produzido por Judd Apatow, diretor de O Virgem de 40 anos e Ligeiramente Grávidos (esse ainda não vi). Se em O Virgem de 40 anos ele começou o filme de forma sensacional e aos poucos foi se diluindo no melodraminha já sem tanto brilho quanto no início, em Superbad os caras mandaram bem do início ao fim.

Fica até difícil de acreditar nisso, pois o filme é aparentemente despretensioso, com temáticas já a muito tempo conhecidas como, adolescentes saindo do colégio para faculdade querendo sexo, temos o super-nerd, o que só fala e pensa em putaria, o certinho, as meninas danadinhas, etc. Mas acreditem, o filme é muito bom, me fez lembrar um pouco de outros grandes sucessos dos anos 80 como Porky´s, Curtindo a Vida Adoidado, o último americano virgem, a vingança dos nerds (“lambda, lambda, lambda!”), dentre outros.

Seth (Jonah Hill) e Evan (Michael Cera) são dois grandes (melhores) amigos que estão terminando o colegial e vão precisar se separar, pois vão para faculdades diferentes. Eles se unem para terem uma despedida do colegial perfeita, conseguirem se dar bem com alguma mulher, o que nunca ocorre, e fazerem sexo numa festa de formatura. Enquanto Evan é um sujeito mais certinho e romântico, que sonha em ter uma noite perfeita com a garota de seus sonhos Becca (Martha MacIsaac), Seth é o típico adolescente desbocado e louco por sexo e muita putaria.

Eles sentem a sorte mudar para o seu lado quando são ‘convidados‘ para uma festa com o intuito de conseguirem levar bebidas. Como todo mundo é de menor (nos EUA para beber é preciso ter 21 anos), eles contam com a ajuda de seu amigo Super-Ultra-Nerd Fogell (Christopher Mintz-Plasse). Apesar de Seth achar ele um completo “empata-foda“, Fogell consegue uma carteira de identidade falsificada para conseguir comprar bebidas.

É aí que o filme começa a esquentar de vez. Fogell é O “gênio” do ano, ele faz a carteirinha e coloca seu nome como “McLovin“, apenas “McLovin” sem sobrenome. O desespero de Seth é hilário. Logo em seguida entram em cena uma dupla de policiais totalmente insanos e sem-noção, Slater (Bill Hader) e Michaels (Seth Rogen), que inclusive é um dos escritores do filme. As situações que eles passam para conseguir as bebidas e ainda chegarem na festa e se dar bem são sensacionais.

O filme é dirigido por Greg Mottola e foi escrito por Seth Rogen e Evan Goldberg, que disseram ter começado a escrevê-lo quando tinham 13 anos. Se vocês não perceberam o nome dos personagens principais são os nomes dos roteiristas, Seth e Evan. Se você quer entrar no cinema, dar boas risadas e se divertir bastante, recomendo o filme. Vale muito a pena.

Related Posts with Thumbnails